domingo, 12 de abril de 2009

Meu irmão



Oi, meu nome é carol e vou contar como tudo começou entre eu e meu irmão. Morávamos no Paraná quando surgiu uma proposta de emprego para a minha mãe trabalhar em Santa Catarina. Minha mãe aceitou o emprego e nos mudamos pra lá. Nos adaptamos facilmente e logo meu irmão também já estava trabalhando. O emprego da minha era bom mas ela sentia muita falta da cidade de onde viemos e resolveu voltar pois lá ela tinha um trabalho mais autônomo o que a satisfazia profissionalmente. Como essa decisão dela veio em meados de agosto, eu não poderia sair do colégio pois não conseguiria uma vaga em outro e eu irmão estava decidido a ficar também. Com isso minha mãe resolveu nos deixar morando sozinhos e nos visitava periodicamente. Foi aí que tudo começou. Meu irmão sempre andou em casa de samba canção e agora eu só ficava de olho nele. Sempre assistíamos tv deitados na cama do meu quarto abraçados, eu deitada em seu peito. Tudo muito normal, sempre foi assim. Mas isso estava começando a mexer comigo e todos os dias eu não via a hora de chegar a noite e deitarmos para assistir filmes ou futebol (era o que ele mais gostava). O tempo foi passando e certa noite, enquanto víamos tv, percebi que ele dormia pois acordava muito cedo e não resistia ficar acordado até depois das 22h. Enquanto ele dormia para minha alegra ele teve uma ereção. E a samba canção que ele usava sempre tinha uma abertura na frente e foi através dela que eu pude ver pela primeira vez um pinto, e o que é melhor, um pinto duro. Não resisti e arrumei levemente a cueca dele para que eu pudesse ver melhor aquele mastro que não parava de crescer. E cresceu tanto que saiu completamente pra fora da cueca. Nesse momento fiquei com medo que ele acordasse mas nada aconteceu. Continuei minhas investidas e cheguei bem pertinho para cheirar e ver de perto aquilo. Estava muito excitada e isso fez com que eu pegasse naquele pau enorme fazendo-o acordar. No que ele acordou eu disse de improviso: Mano, vai dormir no seu quarto vai. Então ele viu a cena, ficou meio sem jeito mas não falou nada e foi dormir. Fiquei pensando naquilo a noite inteira e mal podia esperar pela noite seguinte. Será que ele iria deitar comigo como sempre? Pois a noite seguinte chegou e ele foi deitar-se com a mesma cueca. Era umas oito e pouco da noite quando ele dormia novamente e novamente outra ereção. Aquele mastro enorme crescia bem na minha frente armando uma tenda embaixo daquela cueca folgada. Percebi então que meu irmão não dormia coisa nenhuma e um calafrio de nervosismo percorreu meu corpo me deixando toda molhada. Dessa vez seu pinto não parava de pulsar e não demorou muito para que eu desse aquela ajudinha pra ele aparecer enorme de novo. Então meu irmão acordou e me abraçou segurando meu braço. Eu tremia então ele pegou o meu braço e guiou a minha mão até o seu pau. Eu peguei novamente então ele me ensinou o movimento que eu deveria fazer. Deitada em seu peito eu comecei a masturbá-lo pela primeira vez. Depois de alguns minutos choveu um liquido branco, gosmento que saía sem parar do pinto do meu irmão. Pensei em parar depois que ele gozou mas foi aí que ele disse pra eu não parar e eu não parei. Achei estranho aquela reação mas, como não sabia de muita coisa ainda, deixei pra lá. Minha mão ficou toda cheia de porra e voou alguns pingos no meu rosto também. Então ele se levantou e foi pro quarto dele tomar banho. Eu corri pro banheiro e me lavei. Depois disso fomos dormir sem nada falar e essa experiência também não saía da minha cabeça e já estava esperando pela noite seguinte. Mais uma vez nos deitamos na cama e, dessa vez sem ele dormir, seu pau endureceu e eu bati outra pra ele e assim se seguiu por vários dias menos quando a minha mãe vinha. Até que um dia ele disse pra eu chupar. Não achei uma boa idéia mas ele insistiu dizendo que toda mulher fazia isso e que era normal. Tomei coragem e fui meio que sem jeito chupar aquele pintão. Quando eu comecei a chupar tive um pouco de náuseas então meu irmão foi na cozinha e trouxe leite condensado e molhou todo o pau. Daí foi uma beleza chupava com gosto e deixava ele louco. Não demorou muito e ele gozou na minha boca. Quase vomitei então ele continuou o serviço e eu fui pro banheiro. No dia seguinte decidi não passar vergonha comecei o boquete sem nenhum recurso e estava começando a gostar. Chupava e olhava pra ele com cara de safada. Ele segurava meus cabelos e coordenava os movimentos. Então ele disse que ia gozar achando que eu ia parar de chupar. Foi daí que eu chupei mais forte deixando-o louco. Ele gozou tudo na minha boca mas eu não engoli. Fiquei toda lambuzada mas deixei ele feliz da vida e assim seguíamos. O que me intrigava era que ele não tentava nada comigo e eu sabia que o fim do ano estava chegando e nós iríamos nos separar. Ja era novembro e eu tomei uma decisão: já está na hora. Foi no feriadão de XV de novembro, numa sexta-feira quando decidi perder minha virgindade. Fui pra cama de camisola e short bem folgado sem calcinha e comecei o boquete (nessa altura nem ligávamos mais a tv). Tirei a sua cueca deixando-o nu beijei todo o seu corpo. Voltei a chupá-lo e parei dizendo que precisava ir ao banheiro. Fui e voltei rapidinho sem o shorts, só de camisola. Ele percebeu e me olhou assustado. Eu disse pra ele ficar tranquilo e voltei pro meu serviço. Daí eu falei que queria transar mas ele disse que nunca tentou nada porque eu podia engravidar e etc mas ele não sabia que eu tomava anticoncepcional há muito pra controle hormonal. Estava sentada na sua barriga enquanto fala isso então ele foi me empurrando para trás fazendo com que eu encostasse a minha bunda no seu pau. Então eu me levantei e encaixei seu mastro na entrada da minha xana e tentei descer mas não consegui. Apesar de toda a minha excitação, o pinto dele era muito gigante e não estava dando certo. então ele me colocou deitada na cama e ficou em pé no chão. A minha cama é bem alta então ele abriu bem as minhas pernas e começou a penetração. Doeu um monte e sangrou também mas ele não desistiu e enfiou até o fim. Feito isso deitou-se sobre mim e ficamos assim uns dez minutos por aí. Então ele se levantou de novo e segurando as minhas pernas no ar começou a me comer. No início foi bem devagar mas depois era muito rápido, tinha que segurar meus seis de tanto que balançava. Ele parecia que nunca ia gozar. Foi quando eu comecei a sentir um calor enorme e um formigamento intenso dentro de mim. Foi ficando cada vez mais forte e logo eu estava tendo meu primeiro orgasmo múltiplo. Cheguei a desfalecer durante alguns segundos e quando acordei meu irmão estava me olhando assustado perguntando se estava tudo bem. Eu disse que sim então ele se deitou do meu lado e disse que agora sim eu podia me sentar a vontade. Nossa, nem precisei ir devagar, o caminho estava feito cavalgava que nem uma louca, chegava a pular no pau dele, uma delícia. Não demorou muito e eu me encurvei toda e, rebolando gozei de novo. Fiquei toda descabelada, desfigurada. Daí ele disse que era a vez dele e pediu pra eu ficar de joelhos. Eu estava adorando tudo aquilo e logo fiquei de quatro. Meu irmão parecia um cavalo. Quase tirava a cama do lugar de tanta força. Confesso que doía um pouco mas só de saber que ele estava gostando eu sentia prazer. Passou-se pouco tempo e ele parou e disse que queria que eu chupasse novamente mas, que dessa vez iria engolir tudo. Tomei coragem e comecei o boquete. Então ele se levantou e me deixou de joelhos me fazendo chupar forte. Com a ajuda das mãos eu fiz meu irmão gozar tudo na minha boca e o obedeci, engoli tudo. Mesmo com náuseas. Fiquei com a cara toda branca mas valeu a pena. Transamos várias vezes até o final daquele ano e depois disso nunca mais. O problema é que hoje eu não consigo arrumar um namorado porque eu só penso no meu irmão.

5 comentários:

  1. Incesto muito lindo e gostoso. Minha xoxota se molhou, sonhando ter uma transa dessas como meu irmão .

    Clarisse.

    ResponderExcluir
  2. Tenho 3 irmãos e 5 irmãs safadas mesmo evangélicas, uma tia mais nova safada e primas safadas, sabia das coisas desde os 9 anos e sentia tesão por 1 dos irmãos desde meus 10 anos.
    Já contei minha história em outro tópico, seduzi e acabei perdendo a virgindade(ganhando a liberdade)aos 13 anos com meu irmão, e transamos muitas vezes, e diminuia qdo eu namorava firme e ele também.
    Hoje ele está casado e eu me caso esse ano, meu noivo soube de tudo porque percebeu algo e eu contei tudo, ele entendeu porque também transava com sua irmã.
    No meu caso nunca deixei de transar com meu irmão mesmo qdo tive vários namorados, e ontem mesmo foi minha transa com meu irmão na frente de meu noivo que terminou numa DP e swing.
    Pelo que percebo, sempre serei amante de meu irmão, mesmo casada ou até que dure o tesão(amor?)entre os 2

    ResponderExcluir
  3. julia disse queria ter um irmao gostosao deste ia fuder com ele todos os dias beijos

    ResponderExcluir
  4. nossa adorei de verdade.

    ResponderExcluir
  5. Meu irmão já me comeu e tirou minha virgindade(de trás porque eu sou menino) ele tinha falado que isso é para saber fazer direito! Nao entendi muito bem mais agora sempre sinto vontade de fazer isso denovo!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ele é muito importante para melhorarmos cada vez mais o Blog.Se o comentario der como não enviado tente novamente é uma falha do blog, na segunda tentativa ele aceita.Obrigado!