segunda-feira, 3 de maio de 2010

Minha irma evangelica ( conto recomendado, fantastico)




Todos me chamam de Max. Sou de uma família evangélica: Pai, mãe e uma irmã; e por meus pais nunca conseguirem me fazer freqüentar a mesma religião deles (eu não tinha nenhuma), era considerado a ovelha negra da família. Vivia aprontando da rua e quando chegava aos ouvidos de meus pais, acaba tendo que ficar de castigo. Estava com 17 anos e minha irmã 16; tinha muita pena dela, ela uma menina tão linda e tinha (era obrigada) a viver alienada e fora dos padrões de suas amigas de colégio... De casa pro colégio e do colégio pra casa, e trajando aqueles vestidos horríveis até o calcanhar. Longe dos meus pais eu vivia tentando abrir os olhos de Jane dizendo que ela devia arrumar um namorado; beijar na boca, etc... Jane no início se mostrava irritada comigo, mas aos poucos foi se interessando nas besteiras que eu lhe falava e ficava me perguntando o que eu fazia quando ficava com alguma menina. Eu, muito sem vergonha, comecei falando dos beijinhos; das passadas de mão, até que comecei a falar das sacanagens:- Hoje a Betina (minha namoradinha) me mostrou os peitinhos dela!... Jane arregalou os olhos: - E aí, o que você fez?... : - Ué, eu beijei e chupei!... : - Você chupou? E ela deixou?... : - Claro que deixou, ela gostou tanto que não queria que eu parasse!... Logo ela veio botando a religião no meio: - Isso que vocês fizeram é pecado!... : – Pecado nada Jane, sexo nunca foi pecado, só é pecado na cabeça de gente muito ignorante!... Na mesma semana, assim que cheguei a noite em casa, Jane foi até o meu quarto querendo saber se eu estive namorando com a Betina. Falei que sim e Jane: - Vocês fizeram aquilo de novo?... Vendo que ela estava muito interessada: - Fizemos muito mais, hoje ela ficou o tempo todo sem calcinha!... Jane ficou corada, mas perguntou: - E o que você fez?... : - Fiquei passando os dedos na xoxota dela!... Jane cobriu o rosto com as mãos: - Não acredito que ela deixou!... : - Ela deixou e ainda conseguiu gozar!... Jane assustada: - Você tirou a virgindade dela?... : - Não sua boba, não precisa perder a virgindade pra gozar, eu só fiquei passando o dedo pelo lado de fora!... : - É mesmo? Isso é possível?... Eu já estava de pau duro e resolvi ir mais longe: - Ela é virgem, mas me prometeu deixar comer a bundinha dela!... Jane ficou nervosa, me deu uns tapas no braço antes de sair do meu quarto como um furacão: - Você é muito safado, como você tem coragem de me falar uma coisa suja dessa?... Fiquei com medo de Jane contar alguma coisa pros nossos pais e passei a me comportar como um anjinho dentro de casa e mal falava com Jane. Duas semanas depois, ela meio sem graça: - A Betina cumpriu a promessa dela?... Eu já tinha até esquecido: - Que promessa Jane?... Jane não encontrou um modo diferente pra falar: - De deixar você comer a bundinha dela!... Na verdade, eu já comia a bundinha de Jane a muito tempo, só que pra Jane ia contando aos poucos: - Ah sim!!!! Ela deixou!... Jane sentou na minha cama: - Me conta como vocês fizeram; me conta!... Vendo tanto interesse de Jane que acabei tendo uma idéia: - Porque você não dá uma desculpa pro nossos pais pra não ir hoje ao culto na igreja? Assim eu posso de contar com todos os detalhes!... Meus pais saíram e minha mãe: - A sua irmã está com um pouco de dor de cabeça, vê se não faz barulho pra deixá-la descansando!... Fui até o seu quarto e vendo-a deitada: - Você está mesmo com dor de cabeça?... : - É claro que não, só foi pra não ir com eles. Você vai me contar com todos os detalhes mesmo?... Sentei na sua cama ao seu lado: - Se você quiser posso além dos detalhes te mostrar como eu fiz!... : - Me mostrar como?... : - Fazendo de conta que você é a Betina!... O incrível é que ela concordou e ainda ficou de bruços: - Tá bom, então eu sou a Betina!... Coloquei a mão na batata de sua perna e ela sorriu... Por debaixo do vestido cheguei na sua coxa e Jane retesou o corpo... Botei a mão sobre a sua calcinha e ela começou a rir nervosa... Levantei todo seu vestido e fui tirando a sua calcinha: - Max, Max! O que você está fazendo?... A calcinha já estava na minha mão e vendo aquele espetáculo de bunda; - Calma minha irmã, só vou fazer um pouco de carinho!... Abaixei e fiquei dando beijinhos em suas maravilhosas e firmes nádegas. Jane se remexia nervosa e aos poucos foi relaxando; - Vira Jane, vira de frente pra mim!... : - De frente? Mas você não vai me mostrar como comeu a bundinha da Betina?... : - Mas a Betina deixa ver a xoxota dela!... Ela foi virando e ao ver aquela bucetinha com aqueles pentelhos ralinhos, caí de boca. Jane se desesperou, mas logo que dei a primeira lingüada abriu as pernas e pude chupar aquela bucetinha pequena e cheirosa: - Ai, ai, como é gostoso!... Um caldinho delicioso começou a escorrer de sua xoxota e fui lambendo e mordiscando até Jane estremecer seu corpo e gemer muito, e depois sorrindo: - Eu acho que eu gozei Max!... : - Gozou sim minha irmã, gostou?... : - Nossa Max; é bom demais!... Tirei meu pau duro pra fora e ela admirada ficou olhando e mandei-a ficar de bruços. Ela deitando com o bumbum pra cima: - Agora você vai me mostrar como comeu a bundinha da Betina?... Fui molhando seu cuzinho com minha saliva: - Vou sim, só que você vai ter que ficar de joelhos sobre a cama!... Ela mais que depressa ajoelhou e fui colocando o pau: - Abre mais as pernas, abre!... Com uma mão segurando a sua cintura e com a outra segurando firme meu pau dei uma empurrada que Jane soltou um gritinho... : - Calma Jane, calma, só vai doer um pouquinho pra entrar!... Ela deu uma reboladinha: - Eu sei Max, eu agüento, pode enfiar!... Já com as duas mãos em suas ancas fui empurrando sentindo suas carnes abrindo e engolindo minha rola. Quando encostei na sua bunda comecei a socar... Jane reclinou o corpo sobre a cama gemendo e fui socando cada vez mais rápido até encher seu buraco com minha porra. Quando tirei meu pau, Jane colocou a mão sobre seu cú e foi correndo e rindo pro banheiro, e eu fui pro meu quarto. Minutos depois, ela entrou e deitando do meu lado: - Obrigado Max, obrigado por me ensinar essas coisas!... Eu a abracei: - Você tem vontade de aprender mais?... : - Tenho sim, o pai não me deixa nem sair de casa!!!!... : - Quer aprender a namorar?... : - Quero! Você me ensina?... Debrucei sobre ela e fui direto com a boca na sua. Jane também me abraçou e ficamos beijando na boca bastante tempo: - Ufa! Fiquei até sem fôlego!... E pegando minha mão colocando-a sobre seu peito: - Olha só como meu coração está batendo!... Ficamos pelo menos mais uma hora deitadinhos na cama entre beijos e amassos, aproveitando o tempo antes de nossos pais voltarem. No domingo, nossos pais saíram pra o supermercado e Jane logo entrou no meu quarto me pedindo pra beijá-la de novo. Depois de um beijo longo: - Jane; fica peladinha pra eu ver?... : - Só se você ficar também!... Fomos nos despindo ao mesmo tempo e quando eu a vi nuazinha, me apaixonei de vez pela minha própria irmã; além de muito linda, tinha um corpo perfeito e uns peitos volumosos pela sua idade que mais pareciam dois pequenos melões. Levei-a pra cama e fui mamando nos seus peitinhos: - Você vai querer comer a minha bundinha de novo?... Alucinado fui beijando todo seu corpo: - Vou, vou querer te comer todinha!... Ela procurando meu pau até achar e segurar: - Você vai querer me comer até na frente?... : - Você tem vontade de dar a bucetinha?... : - Tenho, mas tenho medo, não é perigoso?... : - Se não gozar dentro, não tem perigo!... Vendo que ela estava insegura: - Então deixa na bundinha mesmo!... Jane ficando de quatro: - Adorei dar a bundinha pra você!... Antes de enfiar na bundinha, passei a cabeça do pau na xoxota: - Cuidado Max, cuidado que eu ainda não estou preparada!... : - Só vou brincar um pouco na portinha, não vou enfiar não!... Fiquei esfregando a pica em sua xoxota que sentia escorrendo um caldinho molhando toda minha pica: - Caramba Jane, só de pensar que você é ainda cabaço eu ficou louco de tesão!... : - Eu também tenho vontade de deixar você me enfiar aí Max, mas hoje faz só na minha bundinha!... Enfiei a pica e antes de começar a bombar ela ficou socando a bunda na meu pau... Adorei e fiquei parado só sentindo seu cuzinho indo e vindo na minha piroca: - Ohhhh! Ohhh Max! Como é gostoso! Adoro sentir seu pinto dentro de mim!... Olhando seu cú engolindo toda minha pica e soltando; repetidamente, fiz ela parar de se mexer e fiquei grudado na sua bunda gozando dentro do seu cú. O melhor foi quando nossos pais foram numa excursão ao maracanãzinho assistir um show gospel promovido pela igreja e Jane deu a desculpa que não ia poder ir, já que tinha que estudar para uma prova. Ficamos peladinhos na cama e Jane quis conhecer como era um pinto bem de perto... Jane segurando meu bilau ficou analisando ele duro: - Nooooosa Max! Ele é bem mais grosso na ponta e é tão quentinho!... Tive vontade de pedir pra ela dar uma chupadinha, mas sabendo que minha irmã ainda era uma iniciante fui mandando ela ficar na posição de cachorrinha pra comer seu cuzinho. Mas, quando comecei a esfregar meu pau na sua xoxota: - Você quer fazer hoje Max?... : - Fazer o quê?... : - Enfiar ele na minha xana!... : - Você quer Jane?... : - Ah Max, já não estou agüentando mais de vontade!... Meu pau ficou mais duro do que o normal. Com bastante cuidado fui procurando a entrada daquele paraíso e quando encostei o bilau entre os lábios vaginais tive que fazer um pouco de força... Quando senti que entrou a cabeça, parei e fiquei esperando Jane se pronunciar: - Uuuuuiiiiiii! Tá ardendo um pouco Max !... Sabendo que era o cabeçinho dela que estava sendo esticado e pronto pra se romper: - Pode continuar Jane? Se enfiar mais um pouco eu vou tirar a sua virgindade!... : - Não importa Max! Eu quero! Pode enfiar!... Fiz mais um pouco de força e senti sua bucetinha abrindo... Jane não sabia se ficava sobre os braços ou se deitava na cama: - Aiiiiiii! Aiiiii! Tira! Tira!... Eu com medo de não agüentar muito tempo e gozar dentro de minha irmã, fui até o fundo e já comecei a socar lentamente: - Agüenta Jane! Agüenta mais um pouquinho!... : Tá bom Max, então vai, vaiiiiii!... Pra minha sorte, bastou mais algumas socadas pra Jane começar a gritar que estava gozando... Nem bem tirei meu pau todo sujo de sangue pra começar a soltar porra descontroladamente sujando todo o lençol da cama. Rapidamente tiramos tudo da cama e colocando dentro da máquina de lavar fomos tomar um banho... Jane lavando a sua xoxota, pela primeira vez a ouvi falando um palavrão: - Puta que pariu Max, não sabia que pra perder a virgindade era tão dolorido!... Eu a abracei e dei-lhe um beijo: - Desculpa minha irmã, mas não tinha outro jeito!... Ela sorriu: - Mas eu gostei Max, agora eu não preciso mais ficar preocupada por ser virgem!... Realmente, Jane passou a ser uma fudedeira; bastava surgir uma oportunidade pra ela querer trepar que tive que passar a comprar camisinhas.

4 comentários:

  1. Fantástico este conto, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Muitooooooooooooooooooooooooooo bom!

    ResponderExcluir
  3. porra tenho uma irmão de 24 anos ela é gostosa em tudo , ela só me pede pra eu chupa sua buceta e seu cú eu nuca comi ela, comi a de 116 anos que depois que comi ela , ela virou uma putinha safade tenho 20 anos sou viciado em sexo entre familias. eu comi duas tias minha , comi 4 primas, comi duas irmães , comi minha sogra , e até minha madrata essa sim ela é uma gostosa. porra vou me bora bater uma punheta depois que lir esse conto. eu agora vou em busca de comer a filha da minha visinha que ela vem de vez em quando da Pb eu moro em PE recife. adoro sexo , estou afim de comer um travestis se vc for travesti manda uma mensagem pra meu celular , 081-87969230

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ele é muito importante para melhorarmos cada vez mais o Blog.Se o comentario der como não enviado tente novamente é uma falha do blog, na segunda tentativa ele aceita.Obrigado!