quinta-feira, 29 de julho de 2010

Curiosidade sobre minha irmã (REAL)



Desde muito pequeno eu ja tinha uma curiosidade sobre ver minha irmã nua. Ela e 10 anos mais velha do que eu, lembro de espiar ela tomando banho por frestas. Depois passei a cheirar as calcinha dela a procura de não sei o que, mas éra bom e quando ela lavava a calcinha no chuveiro,eu chegava a sugar literalmente aquele aroma. Nos dormíamos junto na mesma cama. Cheguei a tentar usar palito de dente para afastar a calcinha dela...imaginem só.

Isso é estranho para min.

Com o passar dos anos eu não sentia mais estas coisas. Mas me lembro de ás vezes sentir tesão por ela quando via o volume da vagina dela nas roupas de lycra, ou quando ela se trocava de roupa na minha frente sem pudor.

Enquanto ela trocava de roupa, brincava comigo que irmão não podia ver irmã de calcinha. Mas ela só se virava pra trocar o soutien e então eu aproveitava pra reparar na bunda dela com aquela calcinha pouco enfiada e bem justa no corpo.

Fui passando por estas experiencias e depois reparei que ela dormia de calcinha, então eu tentava espreitar. Durante a manhã, ela tomava banho e se trocava no quarto. Eu cobria minha cabeça com a coberta mas deixava uma fresta pequena mesmo, e esperava ela chegar do banheiro pra tentar ver ela toda nua ao tirar a toalha de banho.Eu ficava doido de vontade. Teve vez deu desconfiar se ela estava manjando porque enquanto ela se trocava, as vezes fixava o olhar para o meu rumo.

Uma vez, ela estava de dormindo de calça de lycra e eu sentado em minha cama ao lado dela, reparei tanto nela que não aguentei e com a mão tremendo fui em direção dela com o dedo indicador apontado para poder encostar naquela vagina volumosa dela.

Vi que ela estava deitada de bruço e com uma perna dobrada na altura da sintura e já calculei, que se ela se virasse rápido, eu voltaria a ler um livro que estava em minha outra mão. Nossa, foi uma delícia! Encostei o dedo na vagina dela e senti o calor gostoso. Deixei o dedo ali por um tempo e aí fui deitando o meu dedo sobre parte da vagina dela. De pois de algumas vezes fazendo assim eu ja colocava um pouco de pressão pra sentir como era realmente, macia e quentinha. Chegava o meu nariz próximo e podia sentir o cheiro direto que hemanava dela.

Passou 5 anos e ela já tinha se casado, quando fui passar férias na casa dela. Depois de tanto tempo sem pensar nisso, comessei a ver ela de lycra durante o dia novamente e minha vontade recomeçou. Nunca imaginei ela como uma namorada

ou alguem que eu tivesse afim de beijar, onde o sexo fosse igual de um casal. Sempre senti este tesão por ela de querer fazer ela sentir muito tesão, de querer ver a expressão no rosto dela ou do corpo estremecer com o gozo.

Foi aí que durante estas férias ela discutiu com o marido e foi dormir na sala comigo. Éra um colchão de casal no chão da sala, e até aí tudo normal para min. Lá pela meia noite, ela decide dormir. De camiseta de algodão comprida ela deita e se cobre com o lençol. Eu, depois de ir ao banheiro me deito e tento dormir. Depois de alguns minutos me viro na cama e me esbarro um pouco nela, e ela de ladinho nem se mexe, porem eu senti a testura da pele quente dela e me liguei que era sua bunda. Aí eu fiquei doido. Ví que ela estava de calcinha e que a camiseta tinha subido no corpo dela. Aproveitei ela de ladinho e fui devagarinho com meu dedo para sentir a buceta dela. Fui tateando devagar e pela primeira vez com ela de calcinha, pude sentir a buceta dela realmente. Já éra umas 7 horas da manhã, e eu alí devagarinho só sentindo ela a madrugada toda. Tentei colocar a calcinha dela de lado mas estava tão enfiada na bunda dela que era difícil, mas pude sentir os lábios da buceta dela na lateral da calcinha. A domestica chegou de manhã e quando entrou na sala, minha irmã se levantou e a empregada perguntou se tinha acordado ela. Para o meu espanto, ela disse que fazia tempo que estava acordada. Eu pensei que no decorrer do dia ela talvez insinuaria algo com repudio, mas não rolou nada. So me lembro de ver ela dormindo durante a tarde.

Depois disso eu ainda fiquei alguns dias por la e sempre que ela estava de calça colada eu ficava olhando para ela e comessei a reparar que ela estava testando minha reação.Ela deitava no sofa para ver TV e ficava com as pernas dobradas no movimento de abrir e feixar, e isso bem na minha frente.

E eu acabei que fixava o olho vendo tudo aquilo gostoso e me desliguei da possível idéia de passar uma imagem de estar secando ela...Alí eu ví que ela estava gostando de ser desejada!



Me mudei de cidade, e depois de um ano ela veio visitar minha família e eu não me esquecia do tesão que sentia por ela.Então eu estava malhando e aproveitei um pouco disso para tentar seduzir ela.

Ela reparava sem demonstrar desejo.De noite, ela dormindo ao meu lado, novamente ela usa calça colada para dormir. Eu sei la o que deu mas eu ja estava meio que com a ideia fixa de que ela ja sabia do que eu queria e se ela não disse nada na quela primeira vez na casa dela, talvez não diria se eu repetisse.

Eu ja nem dormia praticamente, só esperando ela virar de lado para eu poder apreciar toda aquela bunda e sentir a macies da vagina dela...queria poder bolinar ela e sentir uma certa resposta de tesão dela, e aí então ela se virava e mesmo com o cobertor por cima eu ía devagar e bolinava gostoso ela.

Eu ja podia sentir mais a buceta dela pq a força que eu usava ja não era como eu sentia ela antigamente, onde eu tinha medo dela saber, ao contrário, eu ja sabia que ela tinha conhecimento. Aquilo ja me dava mais confiança e muitas vezes o modo com que eu movimentava minha mão levava o corpo dela todo a se movimentar também. Eu vía cada vez mais que ela gostava também do que eu fazia com ela.

Algumas vezes porem, eu relava nela e ela se virava de uma vez, como se tivesse sentido algo e quase acordado.Isso eu ja podia saber que ela não estava afim ou eu estava tocando ela de forma que ela não gostava, ou movimento rápido ou muito devagar e etc.


Na realidade, eu era muito inesperiente com a região da buceta dela. Ás vezes eu ía direto pra querer forçar penetração com o meu dedo por cima da calça ou calcinha e creio que ela queria um toque melhor no clitoris dela. Mas foi sendo assim meu contato com ela, ela fingia dormir e eu fingia também.

A forma de seduzir ela éra gostoso. Uma vez eu sentei no sofá e me escorreguei um pouco para assistir tv e relaxar. Ela chegou ao meu lado, sentou e encostou a cabeça no meu ombro.Derrepente me deu um tesão tão gostoso, que eu tive uma ereção. Eu estava de bermuda sem elástico, aquelas de abotoar, e acabou que meu pau levantou um pouco da bermuda. Foi doideira, mas como ela estava com a cabeça mais baixa que a minha eu vi que se eu levantasse a minha camiseta um pouco, ela podería ver o meu pau duro dentro da bermuda. Fui disfarçando e levantei minha camiseta. Nossa, foi muito bom, pq estava dando pra ver tudo mesmo e eu acima dela pude assistir ela observando o meu pau duro. Ela ficou quietinha durante um tempão, só observando.

De noite eu aguardando ela se virar pra eu masturbar ela, pensei comigo, e se eu fingir que estou me mesturbando como se eu estivesse realmente considerando que ela não está fingindo dormir! Eu tentei e deu certo! Ela se virou de frente para min e eu me deitei para baixo na cama.Enquanto eu me masturbava devagarinho mostrando toda a extensão do meu pau para ela, eu podia as vezes ver os olhos dela entreabrindo para me observar.

Cheguei a colocar uma mão encostada na buceta dela enquanto eu me masturbava e pude sentir por baixo das cobertas dela, a mão dela se movimentando devagar. Foi bom saber que ela tambem estava com tesão!

Depois disso fui ousando cada vez mais. Fui para casa dela dormir la e como o quarto dela ficava de frente para o banheiro, eu pensei em fazer xixi de porta aberta no meio da madrugada. Ela dormia com a porta semi aberta do quarto dela.

Eu ascendia a luz do banheiro e só ela podia me verde de dentro do quarto escuro dela! Eu ía era de pau duro para fazer xixi para que ela pudesse ver.Houve investidas dela também como empinar a bunda enquanto se olhava no espelho, apoiando o cotovelo na pia. Ela sabia que eu estava olhando. Outras vezes ela tambem via como eu ficava com a visão da buceta dela em calça colada, também brincava de sentar no meu colo as vezes, e com certeza ela sentia o meu pau duro.

Depois passei a assistir tv no quarto dela quando ela ía dormir. Estava tão bom, que toda noite ela apagava a luz, deitava de calcinha e camiseta, e ja se virava de lado. Eu, com a luz da tv iluminando ela, ía passando a mão na bunda dela sobre o cobertor e depois ía bem devagarinho com a mão debaixo do cobertor, para sentir a bunda gostosa dela. Tocava ela com maestria! O movimento era com o ritmo da buceta dela. Várias vezes eu sentia a buceta dela muito melada. Outras vezes até por cima do cobertor eu ouvia o som da buceta dela melada. Quando eu sentia que ela ja tinha gozado ou então ela se virava, era a minha vez. Eu nos pés da cama dela e de frente para a tv, me deitava um pouco e me masturbava até gozar muito, enquanto atrás de min, ela podia me espreitar. Eu sabia que ela me observava pq via o brilho dos olhos entreabertos quando eu as vezes me virava pra ver o rosto dela.



Depois de um bom tempo assim, um dia fui durmir na mesma cama que ela e vi que ela estava sem calcinha. A surpresa para min foi tão grande que eu tremia. Ela de ladinho é uma loucura.Eu devagarinho coloquei a cabeça do meu pau encostando no cu dela, e senti aquele calor no meu pau, misturado com aquele macio, foi tão intenso que gozei nela toda.Alí eu ja masturbava ela como se fosse minha amante. sentia o tremor da buceta dela com tesão desejando meu pau enquanto eu introduzia meu dedo e sentia o mel saindo dela.

Não tive coragem de penetra naquele dia. No outro dia estavamos tudo bem, sempre como se nunca tivesse acontecido nada.

Mas uma noite ela repetiu a dose e eu não aguentei, ela com aquela bunda deliciosa virada pra min e sem calcinha, eu coloquei a cabeça do meu pau so na entrada da buceta dela, sentia meu corpo extrmesser e o dela também. Passava bem devagar a cabeça entre os labios dela e então coloquei a cabeça dentro da buceta dela e fiquei ali sentindo aquele extase. Não precisou muito, e eu só deixei escorregar devagarinho o meu pau todo dentro dela. Pude me encostar na bunda dela e dar umas bombadas gostosas e lentas.

As vezes eu parava e ficava sentindo o calor umido dela e umas contrações reprimidas dela em meu pau, pq ela estava fingindo dormir. Tirei o meu pau pra fora e gozei na bunda dela. depois eu voltei o meu pau entre os lábio da buceta dela e logo esla se estremeceu e gozou!

Depois disso continuou do mesmo jeito, mas hoje não existe mais aquilo de dormir um com o outro. Ela também não deu mais oportunidade mesmo sabendo que eu iria tentar masturbar ela se ela se virasse de lado para min mais uma vez.

Eu não quero, e com certeza ela também não, um tipo de relacionamento de casal. O que acontecia na madrugada, ficava apenas na madrugada e ou nas seduzidas do dia. Nada mais.

Cheguei a conversar com outras pessoas e disseram que depois de seduzir e ver que havia certa correspondencia, para os dois é bom fingirem de uma certa forma porque não se comprometem com este taboo...

O desejo é meio que controlado. A vida de cada um segue normalmente. Eu vejo isso positivo quando não há abuso e força. Eu e ela nos satisfazemos por um bom tempo desta forma!

Se alguem estiver afim deopinião para uma sedução deste tipo me mande email karltonkilmes@gmail.com

Alguns vídeos meu: http://www.4shared.com/dir/_RTJ1-mT/sharing.html
http://www.4shared.com/video/CQTym0j-/Primeira_vez_que_ela_dormiu_nu.html

Um comentário:

  1. O link de Primeira vez que ela dormiu nu.html está invalido sem arquivo!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ele é muito importante para melhorarmos cada vez mais o Blog.Se o comentario der como não enviado tente novamente é uma falha do blog, na segunda tentativa ele aceita.Obrigado!