terça-feira, 5 de outubro de 2010

Jogo do incesto (2ª parte)



Olá , quero agorá terminar de contar oque aconteceu, depois, daqueles momentos de prazer ,e loucura, que tive com minha irmã.

Como já contei no final do1º, eu acordei , muito mal ,sem saber oque fazer, sem ter como voltar atrás, e com um vazio dentro de mim.

Minha irmã ainda dormia, estava ali nua, com um rosto, tranquilo ,pois ainda estava dormindo, e não tinha voltado para a realidade.

Minha esperança, éra que ela não lembrace de nada,

do que tinha acontecido quando acordace.

Que penssace que foi um pesadelo que éla teve.

Eu então me vesti, e saí do quarto dela,

fui pra a cosinha preparar um café.

Estava alí tomando o café, quando derrepente éla apareceu, lá enrrolada no lençol, meio sem entender oque tinha acontecido, estava muito mal.

E Eu então perquntei, sem comseguir olhar pra éla...

* Como esta dormiu bem?

E éla respondeu...

* oque que tu acha, que sim ou que não?

Eu vi que éla estava, muito nervosa, e eu não sabia oque dizer, olhei pra éla e falei...

*acho que tu estava mais ,calma quando estava dormindo, quer, que eu prepare um café pra ti.

Ela então, sentou-se no canto da mesa e disse...

* não! eu quero, apenas que tu me explique, oque aconteceu aqui, eu tava pelada, e estou com com a boceta doendo, e esta cheio de porra, na cama e no meu corpo, aconteceu mesmo oque eu estou pensando?

Naquele momento fiquei sem saber oque dizer, tinha medo que éla tivesse um ataque de furia, ou coisa parecida, mas eu tinha que falar a verdade , pois aquilo não tinha como esconder, então olhei pra ela e disse...

*Aconteceu, não sei como, mas aconteceu, mas eu juro por tudo que é mais sagrado, que eu nunca havia sentido isso por tí, foi a primeira vez, e a ultíma vez.

Ela então baixou a cobeça e começou a chorar, desesperadamente, e a dizer...

*E agora, como vai ser,como é que a gente vai conviver com isso, como a gente vai continuar sendo aqueles irmãos que se amavam,depois disso,

depois de ter feito sexo, depois de ter praticado, o "incesto", eu nnão estou suportando a dor que estou sentindo,parece que estou sangrando por dentro.

E eu ouvi tudo aquilo quiéto, sem me manisfestar, apenas ouví, e quando resolvi falar, comecei a contar tudo como eu lembrava, que tinha acontecido.

Quando terminei de contar, eu estava chorando muito, e éla também,ela então levantou, encostou minha cabeça no seu corpo e disse...

*calma éssa culpa não é só tua, tu não tem que se sentir culpado,sosinho, pois se aconteceu, foi com minha permissão, pois sei que tu não teria coragem de me obrigar.

Então me levantei e saí dali, rápido, fui até o quarto peguei minhas coisas, e disse...

*Eu vou embora, não consigo ficar mais aqui, isso está me consumindo por dentro, e éla disse...

* não, tu não vai não,não vai me deixar sósinha agora, nos fizemos isso juntos, foi nós dois que erramos,e isso não tem mais volta, eu não posso deixar tu carregar éssa culpa sósinho.

No fundo éla sabia que mesmo sem querer, tinha provocado aquela situação.

Então éla me abraçou bem forte, pegou minha mala e levou pro quarto de volta, disse...

*vamos fazer o seguinte, esse vai ser nosso segredo,vai ficar guardado com nós dois pra sempre, pois eu sei que nunca vamos esquecer isso.

Aquilo então me deu uma sensação de alívio.

Éla então saiu e foi tomar banho,e eu fui depois.

Logo anoiteceu, éla falou ...

* eu estou morendo de fome e tu?

resp.

*eu também!

Ela então disse vou pedir uma pizza,.

Comemos e ficamos alí, vendo televisão, nos falavamos muito pouco, não tinhamos assunto.

Éla então, levantou e foi pro quato dela, e eu fiquei alí, sosinho,na sala.

Depois de mais ou menos uma meia hora éla voltou,

vestida com uma camiseta branca,comprida, e de calcinha, dava pra ver a calcinha,porque era meio transparente.

Pesnsei então ela estava deitada e levantou do jeito que estava, pa tomar uma agua.

E então, veio e com um copo d'agua e sentou do meu lado e disse...

*desfaz essa cara, tu tá muito tenso, vem cá que eu vou te fazer uma massagem.

E fiquei meio assustado,e e pensei, ah, éla quer terminar com esse clima pesado.

E então so pôs atraz de mim, e começou a me massagear os ombros, buscou um creme, tirou minha camiseta e pediu que eu deitasse, e eu o fiz.

Eu estava deitado de bruços ela por cima de mim, e eu cnseguia sentir aquela bucetinha nas minhas costas.

éla então pediu que eu me virasse, prá faser do outro lado, e eu me virei, ela ficou do mesmo geito, só que em cima do meu cassete.

Meu pau começou a endurecer de novo, e eu nem cuidei pra disfarçar, deixei. pois éra tarde pra cuidar alguma coisa.

Ela então derrepente parou e me olhou firme nos olhos, levantou um pouco a bunda para desencostar do meu pau, olhou em direção a ele, e olhou prá dentro da minha bermuda.

Eu então pensei, agora ela vai brigar comigo, éla tentando esquecer aquilo e eu ficando de pau duro.

E então éla me surpreendeu, puxou minha bermuda pra baixo, e depois minha cuéca, deixando amostra meu cassete duro.

Sem dize uma palavra, pegou ele na mão a começou a chupar, de uma maneira delicada, mas não olhava nos meus olhos enquanto fazia.

E o tesão proíbido voltou a me dominar.

Logo depois de chupalo e laber cada centimetro do meu pau, ela tiou minha bermuda e cuéca, tirou a camiseta dela e a calcinha e sentou em cima do meu pau, colocando ela com a mão dela mesmo e começou a cavalgar, bem de vagar encima dele.

Naquela momento eu tentei fugir, mas éla colocou as duas mãos no meu peito e falou...

*não, fica, eu quero, agora não adianta mais,já foi feito, e não será melhor e nem pior agora.

Em nenhum momento nos beijamos,aquilo não éra amor entre um homem e uma mulher, éra um desejo maldito que havia tomado conta de nós dois.

Eu então comecei a corresponder aqueles movimentos,

e então começamos a fazer com vontade e conciência doque estávamos fazendo.

Éla então, pediu pra mim que lhe chupasse os seios, inclinei meu corpo pra fente e cmocei a chupar, éla gemia muito mas não falava nada.

Então lavantou tirando meu pau de dentro dela, e buscou um preservativo, que éla mesma colocou nele.

Depois deitou e me pediu que a comesse daquele jeito(papai e mamãe).

E eu o fiz, deitei sobre éla e comecei a fodela, bem devagar, ela mardia os lábios de prazer, em alguns momentos eu pensava noque estava fazendo, mas aquilo já não tinha mais poder sobre mim,

Então ela virou de lado, e eu a fodi daquele jeito, éra muito gostoso, pois éla tinha um corpo maravilhoso, e gostoso demais.

Então me pediu prá ficar de quatro, eu saí, e ela se colocou naquela posição, e eu a peguei pelos quadris e comecei a comela, colocava tudo dentro dela e a apertavá contra meu corpo, e éla mexia aquela bunda maravilhosa, com mavimentos circulares.

Aquilo estava me deixando louco, quase gosando.

Então vi que éla estava quase lá, e aumentei as estocadas e ela então gosou, dando urros de prazer, chegava a enfiar as unhas no carpete...

*ouhhhhhh, ahhhhhh, maravilhaaaaa, gostosooo....

ahhhhh, uuiiiihhhhhh,ooouuuhhhhhh...

Ela chegou a amolecer o corpo e se deitar sobre aquele carpete macio da sala.

Eu fiquei alí dentro dela, poe um tempo, e éla então me pediu uma coisa...

*quero que tu faça uma coisa agora,mas se tu não quiser não prescisa... quero que tu coma meu cú!

Eu não achava nada mais estranho, disse que estava tudo bem pra mim.

Éla então pegou o creme que havia me feito massagem, e passou pelo cuzinho dela, e sobre meu pau, pegou duas almofadas, do sofá e colocou embaixo dela, deixando aquela bunda linda empinadinha prá mim.

Eu havia tirado o preservativo, e comecei a colocar na bunda dela meu cassete.

Forcei um pouco, para entrar a cabeça, e ela se retocia de dor, mas mandava eu continuar,fui forçando até que entrou a cabeça, éla deu um grito de dor, mas eu cantinuei, e fui botando ate onde eu vi que éla não iria aguentar mais, pois meu pau é, realmente grande.

Então comecei a bombar alternadamente devagar e rapido, e éla gemendo muito, numa mistura de dor e de prazer.

comecei a mecher na buceta dela por baixo, e éla se contorvcia toda, e então senti que iria gosar, meu pau inchou, e eu gosei , segundos depois éla tambem...

*aaaaiiiii,gooozaaa,gooozaaa, no meu cuzinho , gozaaaaa, aaaiiiiiehhhh, eu tambemmmm aaahhhhh, ooohhhhhhh, uuhhhhhhh...

E ali ficamos por algun tempo em silêncio, levantamos e fomo tomar banho , sem fazer nenhum tipo de comentário.

A noite, saímos, comemos alguma coisa, e fomos pra casa, dormimos juntos, e acabamos fazendo de novo, estavamos dominados, por aquilo.

E isso até hoje as veses ainda acontece, éla separou do marido, arruma uns namorados as veses,

Mas é dificil nos vermos e não acabarmos num motel ou, em qualquer lugar.

E isso é uma coisa que ,nos atormenta as veses, mais não tem volta.

Essa é minha estoria, real de incesto, agradeço a esse site, por dar oportunidade de poder dividir com outras pessoas essa experiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ele é muito importante para melhorarmos cada vez mais o Blog.Se o comentario der como não enviado tente novamente é uma falha do blog, na segunda tentativa ele aceita.Obrigado!