terça-feira, 29 de junho de 2010

MANINHA PARA ENLOUQUECER QUALQUER UM!



















Irmã e amante




Meu nome é fernando, tenho hoje 23 anos, sou moreno, 1,75m de altura, magro
e estou terminando a graduação em administração (não vou relevar a cidade
que moro hoje), devido a faculdade até o meio de 2006 vivia só na cidade
onde estudo, minha família é de uma cidade pequena que não possui faculdade,
devido a isso, minha irmã teve de sair também para fazer faculdade e passou
no vestibular do 2º semestre para enfermagem e veio morar comigo. o nome
dela é flávia e tem 18 anos e devido a genética do brasileiro é loira,
inclusive, muitos acham que não somos irmãos, ela sempre chamou minha
atenção, tem um rosto bonito, 1,60m de altura, peitos estilo pera e um
bumbum não muito grande, mas, redondinho, coxa gostosa, ou seja, é bem
gostosinha. logo após que ela passou no vestibular, caiu a ficha que iríamos
morar juntos " quase" como um casal, só voltando ter ela como amante e
comecei a pensar em transar com ela. já na cidade que vivem nossos pais,
comecei a puxar assuntos mais picantes com a flávia, passei a abraçar ela
mais vezes sempre procurando beijar seu rosto e percebi que ela começou a me
procurar mais indo no meu quarto e me beija no rosto. tive de viajar para a
cidade onde moramos antes dela, para arrumar o apartamento comprar cama dela
e ver outras coisas e, quando estava colocando as malas no carro, ela chegou
por trás de mim e me abraçou e deu um beijo na minha nuca que me deixou com
um puta tesão e disse que lá seria uma grande festa e voltou rápido para
dentro de casa, durante a viajem só pensava em comer a flávia logo que ela
entrasse no apartamento.

fique 4 dias sozinho no apto. me masturbando imaginado nas formos de foda
teria com a flávia, chupando seus seios metendo na bucetinha dela. quando
foi buscar ela na rodoviária vi que ela estava muito gostosinha com uma saia
até o joelho e uma blusa que reforçava o volume dos seios, até chegava a ser
exagero viajar assim, mas ela se preparou para chamar a minha atenção, logo
dei uma grande abraço nela que demorou bastante e quase que nossas bocas se
beijaram ali mesmo. na ida da rodoviária para casa nossa conversa foi muito
animada, perguntou se eu lembrava do beijinho de despedida na nuca e o que
achou, ela disse que ficou com vergonha por isso voltou correndo pra dentro
de casa, eu disse logo que, tinha sido muito bom e que fiquei pensando nela
nesses dias(não falei que me masturbei pensando nela logo de cara), com já
erra inicio de noite e ela estava muito gata, perguntei se queria passar num
barzinho para beber algo flávia topou na hora e bebeou umas cervas comigo
num canto do bar e conversava com ela junto ao ouvido e quando dei por mim
já tava passando a mão na coxa dela e ela estava gostando e, como eu estava
louco para transformar minha irmã na minha mulher, logo sugerir ir pra casa
e terminar de beber lá, já que tinha um vinhozinho lá no nosso apto.

o bom que ela demonstrava que me queria com homem, e eu, não tava preocupado
com o fato de foder com a própria irmã. chegando no apto flávia abriu a
porta e andou um pouco para dentro da sala, logo coloquei a mala dela no
chá, e abrasei ela por trás e comecei a beijar sua nuca, ela tremia toda, eu
estava muito excitado e com o pau bem duro e abracei ela com força pra
esfrequar meu pau na sua bunda. virei flávia de frente para mim e começamos
a nos beijar na boca, flávia beija muito bem, logo estávamos no sofa num
amasso muito gostoso, sentei no sofá e a flávia sentou no meu colo de frente
pra mim e tirei sua blusa e comecei a mamar os seios delicisos da minha
maninha, os gemidos dela só me enchia mais de tesão, ela abriu a minha calça
e tirou meu pau para fora da calça e começou a me masturbar ali, estavamos
loucos de tesão. nisso disse para minha irmã que ela não seria só minha
maninha, mas, minha amante, ela riu e disse que, o meu pau era dela também
a partir de agora.fomos para o meu quarto, eu fiquei em pé e ela sentou na
cama, já estávamos sem roupa, ela começou a chupar o meu pau, a visão da
minha irmã engolindo minha pica só me deichava mais doido, já tava quase
gozando na boca dela, logo, minha maninha subi na e madou que eu deitasse
na cama ela subiu em cima de mim e colocou a buceta na minha boca e comecei
a chupar, ela rebolava devagar com minha língua dentro dela. dai para ela
foi para o meu pau, sentou em cima da minha pica que estava super dura e
começou a cavalagar, e ela muito bem fazer isso, estava louco e ela pareceia
que tava no cio, adoro quando a mulher me cavalga, mas, gosto de terminar a
foda metendo com força de quadro e foi isso que fiz, coloquei flávia de
quadro com o rosto junto ao colchão, numa posição que acho subimissa, e
enfieni com força como se ela fosse uma mera vagabunda, e ela gosta de levar
uma pica assim, cada vez que bombava ela queria socar com mais força queria
que cada milímetro do pau tivesse dentro dela. quando senti ela tremando e
gozando, não aquentei mais e enchi sua boceta de porra.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Mamãe saiu e...

video

Sister Seduction 1

video

Sister Seduction 2

video

Sister Seduction 3

video

Sister Seduction 4

video

Minha história com meu irmão ( Fantastico )



Meu nome é liliane. tenho 31 anos, sou casada, castanha clara. o que tenho a relatar pra vocês é um fato que aconteceu comigo no inicio deste ano. desde que casei, só transei com o meu marido e ai já se vão uns 10 anos. nunca tive intenção de traí-lo ou coisa parecida. tudo o que aconteceu não foi planejado. foi tudo realmente por acaso. foi assim : algumas semanas antes do fim de janeiro, eu e meu marido transávamos no sofá de nossa casa. ele estava sentado no sofá e eu montada nele. de repente, meu marido puxou minha cabeça e começou a me beijar e começou a sussurrar em meu ouvido. ele me disse que estava com muito tesão porque havia sonhado comigo. perguntei então a ele o que sonhára ? surpreendentemente, ele disse que havia sonhado que eu estava dando pra outro cara !!! quando ele terminou de falar isso, minhas pernas ficaram trêmulas de tanto tesão. fui surpreendida pelo que meu marido disse porque jamais ele tinha feito comentários deste tipo. o mais longe que fomos, é umas fotos que ele tirou com a câmera digital de mim nua. fiquei muito surpresa e gozei quase que instantaneamente. ele também, não demorou a gozar. achei estranho, pois ele não é muito chegado neste tipo de coisa. nem filmes pornôs ele gosta de assistir, pelo menos comigo. fiquei com isso na cabeça e a noite quando estávamos nos preparando para ir dormir, perguntei a ele sobre isso. ele me disse que sonhou mesmo e que isso o excitou, mas que ele não curtia essa coisa de compartilhar a esposa e se isso acontecesse, seria separação. tranqüilizei-o dizendo que também não curtia isso, mas que tinha ficado espantada com o comentário. ai ele me disse que mais espantada ainda eu ficaria, se soubesse com quem eu estava no sonho. eu quis muito saber e depois de insistir e quase implorar, ele me contou e realmente me surpreendi ! ele sonhou que eu transava com meu próprio irmão!!! renê, meu irmão mais novo, jovem de 18 anos, mora com meu pais numa cidade do interior, a uns 100 kilometros de onde eu moro. meu marido devia ter sonhado isso, pois não parávamos de falar sobre minha família naquela semana. meu irmão, na verdade meu marido pouco conhecia. meus pais nunca aprovaram meu namoro, pois achavam meu marido um desocupado na época. agora que as coisas mudaram e meu marido tem boa formação e ótimo emprego, ele não quis perdoar meus pais por não acreditarem nele. meu marido não os visita e eu estava me preparando para passar uma temporada na casa de meu pais sozinha. talvez de tanto discutirmos isso, meu marido tenha gerado esse sonho em sua cabeça. viajei e cheguei na casa de meus pais numa segunda feira. eles ficaram muito felizes em me ver. não estranharam o fato de meu marido não aparecer. logo chegou meu irmão e a primeira coisa que lembrei ao cumprimentá-lo foi do sonho do meu marido. chacoalhei a cabeça para afastar esses pensamentos. estava muito legal essa estada na casa dos meus pais. eu passeava muito e dormia até tarde, como nos tempos de solteira. eu e meu irmão assistíamos tv até de madrugada. numa tarde, sai para passear e não encontrei em casa, uma velha amiga. voltei para casa e ao chegar, o som estava no ultimo volume, no quarto do meu irmão. me dirigi ao corredor que dava pro quarto dele para avisar que tinha chego e assim talvez ele abaixasse aquele som ensurdecedor. a porta de seu quarto estava entreaberta e antes de empurrá-la, resolvi dar uma espiada. o que vi me causou uma sensação tão estranha e lembro que tão gostosa que jamais vou esquecer. meu irmão estava peladão na cama, tocando uma punheta e seu pau, era enorme. nunca tinha visto um pinto tão grande assim, ao vivo. minhas pernas bambearam. não devia, mas fiquei toda molhada. acompanhei a punheta quase até o fim e quando percebi que ele podia notar a minha presença, saí. fui até o banheiro e me masturbei! fiquei com uma sensação de culpa que logo se dissipou. passei aquela tarde pensando nisso. curioso é que eu não conseguia parar de pensar no meu irmão peladão, com aquele cacetão na mão. acho que se meu marido não tivesse me contado sobre seu sonho, eu não estaria pensando assim. estava gostoso sentir tesão pelo meu irmão e decidi fazer um teste para ver se conseguia fazer ele sentir também. fiquei imaginando uma forma de fazer isso e decidi que iria provocá-lo. se não desse certo eu desistiria. a noite, quando fomos assistir televisão, levei meu colchão para a sala e arrumei para dormir lá. disse para o rené que iria assistir tv até dormir. rené também gostava de deitar no sofá da sala. meus pais logo foram dormir e eu fui trocar de roupa para me deitar. coloquei uma blusinha e um short de lycra branco bem curtinho, que ficou enterrado em minha bunda. me senti uma prostituta com aquele traje mas confesso que estava adorando aquela situação. fui, me deitei e me cobri. estava friozinho aquela noite. meu irmão ainda estava tomando banho. o colchão estava arrumado na mesma direção do sofá de forma que se meu irmão deitasse ali, na mesma direção de sempre, a hora que eu me descobrisse, ficaria com a minha bunda bem visível. ai era esperar para ver se ele tinha uma reação parecida com que tive quando vi ele nu com aquele pauzão na mão. pelo reflexo das portas da estante, eu poderia espiar a reação dele. fiquei feliz a hora que ele saiu do banho e foi até a sala se deitar. meus pais dormiam cedo porque acordavam muito cedo também para trabalhar. eles tem uma pequena mercearia. meu irmão chegou na sala e se deitou exatamente onde eu imaginava. ficou com a cabeça na direção dos meu pés. assistimos um filme legal na tv e permaneci coberta o tempo todo. depois que o filme terminou, começou um programa de entrevistas que sabia meu irmão adorava. falei pra ele que iria tirar um cochilo e me ajeitei. com os olhos semi-serrados, observei que ele prestava total atenção na tv. aguardei uns quinze minutos e então alterei a respiração para dar a impressão de sono profundo. eu tremia de tensão e de tesão embaixo das cobertas. então, simulando movimentos de quem está dormindo, descobri uma das pernas e joguei por cima dos cobertores, puxando-os para o meio delas, ficando desse modo com a bunda bem empinada. esse movimento fez com que o shortinho entrasse mais ainda, partindo minha bunda ao meio. minha buceta parece que derretia! respirei fundo, me acalmei e simulei dormir novamente. então lentamente abri os olhos para ver como meu irmão reagia. pude notar que ele estava inquieto e parecia que regularmente desviava o olhar da tv para olhar pra mim, mas eu não tinha certeza. o fato é que ele parecia nervoso. não dava pra ver a direção que tomava os olhos dele, mas sua cabeça se mexia muito. minha bunda estava bem empinadinha e eu sentia aquele shortinho me rasgar o cuzinho e tudo isso estava na direção dele. comecei a esfriar e achar que o fato de eu ser a irmã dele pesava muito. fiquei na mesma posição e fechei os olhos por um longo tempo. quando estava realmente quase adormecendo, o sofá que meu irmão estava deitado começou a rinchar. abri meus olhos lentamente e o que eu vi, quase fez meu coração sair pela boca. meu irmão rené, estava tocando uma punheta. o movimento de vai-e-vem do cobertor, na altura da cintura dele, entregava tudo. uma grande felicidade tomou conta de mim! saber que meu irmão estava sentindo tesão e se masturbando, olhando fixamente para a minha bunda não só estava me deixando super feliz, como quase me matava de tesão! estava difícil permanecer imóvel. quando a tv apresentava uma imagem mais clara, eu podia ver claramente os olhos de meu irmão, fixados em minha bunda! pude ver também quando ele pôs a mão na boca para cuspir para posteriormente passar em seu pau. sua punheta começou a ficar barulhenta e aquele nhec-nhec que seu pauzão produzia, foi o som mais gostoso que já ouvi. comecei a sentir o cheiro de seu pau e comecei a imaginar como deveria estar duro. comecei a pensar e adivinhar em que meu irmão pensava? será que imaginava que estava me enfiando tudo por tráz ? sem dó nem piedade, comeria a bunda de sua própria irmã ? se eu conseguisse tocar a minha buceta naquela hora, acho que gozaria instantaneamente. permaneci imóvel para não atrapalhar meu irmão. me contentei em ficar espiando. ele continuava com aquela punheta maravilhosa! em dado momento, ele levou novamente a mão a boca para pegar mais saliva e quando foi passar em seu pau, desta vez se descobriu. a luz da tv ajudou e pude ver seu calção na altura das coxas e a grande cabeça avermelhada do pauzão de meu irmão, enorme como uma maçã. a aquela altura eu estava sufocada e tremendo muito. meu irmão novamente se cobriu e continuou naquela atitude maravilhosa! eu pensava em meu marido e juro por deus, dava graças por ele não estar ali e por ter sonhado e me contado. na verdade era meu marido o grande responsável pelo que acontecia naquele momento. então pude notar que meu irmão se arcou um pouco e confesso, achei que ele ia me tocar. pela sua expressão agonizante, enfiando a cabeça no travesseiro, pude notar que ele explodiu e gozou! ele dava algumas mexidas e parava e então o desgraçado, pois a mão pra fora e limpou o pau com o próprio cobertor! suspirou se ajeitou e passou a olhar a tv. aguardei alguns minutos e então resolvi me mexer. meu corpo estava quase paralisado. fiz alguns sons típicos de quem dorme e puxei o cobertor e me cobri. escorreguei minha mão direita para o meio de minhas cochas e senti que o shortinho estava enlameado. só o afastei do lado e coloquei meus dois dedos em cima da minha bucetinha. estava quente. isso por si só quase foi suficiente pra que eu gozasse. comecei a fazer movimentos leves, para não ser notada. movimentos leves e deliciosos. pensava em meu irmão, pensava no pau dele e pensava tentando adivinhar no que ele pensava? mexia no meu clitóris lentamente e escorreguei meus dedos mais para baixo e notei que meu cuzinho também estava quentinho e que gostei de passar os dedos nele. imaginei o estrago que meu irmão faria com seu cacetão no meu cuzinho e imaginei-o me comendo junto com meu marido. 2 homens ? seria fantástico! eu subia os dedos para minha bucetinha. umedecia-os e escorregava pra meu cuzinho e dava uma enfiadinha! fiz isso até perder a conta de quantas vezes até que não deu para agüentar! gozei tão forte que acho que por alguns momentos, perdi os sentidos. o pior foi permanecer imóvel. meu corpo começou a esfriar e parece que eu tinha levado uma surra, mas foi muito gostoso. sondei meu irmão novamente e ele ainda assistia tv. curioso é que não senti remorso ou culpa alguma pelo que aconteceu. adormeci tranqüila aquela noite. quando acordei de manhã, meus pais estavam tomando café e meu irmão não estava mais no sofá. me levantei e fui direto pro meu quarto colocar uma roupa mais descente. tomei café com meu pais e o resto do dia seguiu normal. encontrei meu irmão várias vezes e sempre nos olhávamos de maneira diferente, apesar de ambos fazermos de conta que nada aconteceu. tenho certeza que ele nem imaginava que fiz aquilo de propósito e tenho certeza também que ele nem imaginava que eu estava acordada acompanhando todos os seus atos. era sexta feira e pelas 8 da noite começou a chover. devido a isso, meu irmão disse aos meus pais que não iria sair, pois ficaria em casa assistindo tv. ai me olhou e me disse que teria bons filmes aquela noite. que valeria a pena eu assistir. concluí que ele queria repetir a noite anterior. ou talvez não ? sei lá. falei que iria jogar meu colchão na sala novamente e se sentisse sono, dormiria por ali mesmo. ele pareceu feliz com isso. esperei um pouco depois de jantar e fui tomar banho. no chuveiro, decidi que iria botar um pouco mais de fogo nisso tudo! depois do banho vesti um baby doll verdinho claro e uma calcinha branca bem pequena que desapareceu em minha bunda. queria proporcionar ao meu irmão, uma das melhores punhetas da vida dele. pus uma calça de moletom para não dar bandeira e levei meu colchão pra sala. meus pais ainda estavam vendo novela e parecia uma eternidade. aquela novela parece que não acabava nunca. estava muito ansiosa. meu irmão ainda estava trabalhando no micro dele. enfim a novela acabou e meus pais me deram o tradicional boa noite e foram para seu quarto. meu irmão devia estar no banho. aproveitei que meus pais foram dormir e me deitei no colchão. embaixo dos cobertores, tirei a calça de moletom e coloquei embaixo do travesseiro. puxei meu baby doll até a altura da cintura para que ele não atrapalhasse a visão do meu irmão e esperei. meia hora depois, meu irmão entrava na sala e se deitava no sofá. conversamos um pouco e começamos a assistir tv. como de praxe fiquei de costas para ele já me preparando para repetir a dose da noite anterior. pacientemente, esperei por quase uma hora, antes de fingir que pegava no sono. me ajeitei e fingi dormir. fiquei olhando meu irmão pelo reflexo das portas da estante e percebi que ele olhava tanto para a televisão quanto pra mim. decerto, torcia para que eu me descobrisse logo. me virei e fiquei de barriga pra cima mas com o rosto virado pro lado da televisão. de olhos fechados, fingindo dormir, tirei minha perna direita pra fora das cobertas. fiquei com a coxa toda exposta. senti que meu irmão ficou inquieto no sofá. mas era só um aperitivo porque num só movimento, como fiz na noite anterior, me virei jogando minha perna por cima das cobertas e toda a minha bunda, só protegida pela minúscula calcinha ficou a mercê do meu irmão. eu me senti completamente pelada e podia ouvir nitidamente a respiração ofegante do meu irmão. pelo reflexo dos vidros, pude notar que ele tirava o calção ou coisa assim debaixo do seu cobertor. não demorou nada pra meu irmão começar a se masturbar como na noite anterior. o movimento, a saliva. só que desta vez, eu estava semi-nua na frente dele. sei que dei bandeira me vestindo assim e acho que ele poderia até estar desconfiando, mas não liguei. meu irmão continuava se masturbando e eu ali imóvel morrendo de tesão. de repente, ele se descobriu até a altura das coxas e ficou tocando sua punheta com o pauzão completamente exposto. quase morri de ansiedade. por um momento, achei que ele viria deitar comigo e me comeria. mas ele ficou no sofá se masturbando. o programa que passava na televisão favorecia minha visão e pelo vidro eu contemplava aquele lindo pau grande, duro por causa de mim. passou mais alguns minutos e ai fiquei apavorada. meu irmão começou a sussurrar meu nome. ele dizia : liliane você tá acordada ? liliane quero te comer!!! desconfiada, continuei imóvel e sem ação. talvez se eu demonstrasse que estava acordada, assustasse ele. mas senti que fui covarde e que perdi a oportunidade. poucos minutos depois ele se cobriu e gozou. me senti frustrada. logo me cobri e tive de repetir minha masturbação. podia muito bem ter levado o pauzão de meu irmão aquela noite. depois de me masturbar dormi. o sábado amanheceu frio e chuvoso. eu estava gelada e descoberta. acho que meu irmão andou me descobrindo durante a noite e talvez tocado mais punhetas. vesti a calça que estava embaixo do travesseiro. decidi que iria pegá-lo. lá pelas 3 da tarde, a chuva continuava. tomei um banho e vesti novamente aquele shortinho de lycra branco, só que agora sem calcinha. estávamos sós, eu e meu irmão em casa. ele estava em seu quarto ouvindo música. peguei uma revista e fui pro quarto de meus pais. me deitei de bundinha pra cima e comecei a folheá-la. a revista acabou me dando uma grande idéia. tinha fotos e instruções de como fazer uma boa massagem. o telefone tocou e meu irmão foi até a sala atender. era minha deixa!!! quando senti que ele desligou e voltava para seu quarto, o chamei!!! ele veio, entrou e deu de cara novamente com minha bunda, com o shortinho branco atolado. com a voz tremula ele perguntou o que eu queria? pedi pra ele deitar ali na cama porque eu iria fazer uma massagem em suas costas, exatamente como na revista, e ele teria que me dizer se era boa pois eu pretendia fazer no meu marido. ele relutou, riu um pouco, mas aceitou. levantei e ele se deitou de costas. montei sobre a bunda dele e comecei a massagear suas costas. perguntei se era bom? ele afirmou com a cabeça que sim!!! então rapidamente me levantei e pedi pra ele fazer em mim, pra ver se era bom!!! ele se levantou e então fui eu que me deitei. de pé, no chão ao lado da cama, ele começou a me massagear!!! falei pra ele que ele tinha que montar em mim, igual eu fiz. sem graça, meu irmão subiu de joelhos na cama e montou em mim!!! suspirei!!! ainda sem graça, ele me disse que não acreditava que eu não conhecia essas massagens? respondi que conhecia, mas que nunca tinha feito. então ele continuou. pedi pra ele ir um pouco mais traz. ele obedeceu. ficou mais sobre minhas coxas, desta forma, para alcançar melhor meus ombros, ele era obrigado a se deitar sobre minha bunda, encostando seu pau nela, além de ficar com total visão daquele shortinho cravado no meu rabo!!! a medida que ele arcava o corpo e me massageava, eu enpinava minha bunda para cima e seu volume debaixo do calção se encaixava no vão de minha bunda. aqueles movimentos começaram a ficar compassados e mais e mais eu empinava minha bundinha, e rebolava sem se importar que estava entregando minhas verdadeiras intenções. senti o pau do meu irmão ficar duro. o volume que encostava em minha bunda estava duro, e meu irmão aproveitava e empurrava seu corpo e seu peso contra mim. quando a coisa ia pegar fogo, um barulho de carro entrando na garagem fez com que meu irmão levantasse rapidamente e anunciasse que nossos pais tinham chego. consegui ver o volumão duro sob o calção, antes de meu irmão novamente se dirigir a seu quarto. levantei e corri colocar uma roupa descente. as cartas estavam em cima da mesa e as intenções de ambos, estavam abertas. só faltava mesmo a oportunidade. noite de sábado, muito chuvosa, meu irmão em casa! enquanto eu tomava meu segundo banho do dia, pensava em tudo que estava acontecendo. estava ligando pouco pro meu marido, pois estava gastando todo o meu tempo e pensamento nessa provável relação incestuosa com meu irmão. tinha até esquecido que meu tempo estava se esgotando e que tinha poucos dias de estada na casa dos meu pais. eu estava me sentindo muito bem! após o banho vesti novamente meu baby doll verdinho e a calça de moletom. não vesti calcinha! ia pro tudo ou nada!!! puxei o colchão pra sala e repeti todo o processo das noites anteriores. já embaixo do cobertor, tirei a calça e fiquei só de baby doll ou seja : pelada !!! meus pais logo foram dormir e mal saíram da sala, meu irmão já chegou. assistimos um pouco de tv e eu queria falar mas não tinha coragem. queria pedir direto pra ele vir se deitar comigo, mas não conseguia falar. então seca e direta, perguntei pra ele se podia terminar a massagem pra mim ? ele respondeu que sim e pedi pra vir. me descobri e fiquei de bunda pra cima. o baby doll ainda me protegia. ele se sentou sobre as partes traseiras de minhas coxas e iniciou a massagem. em poucos segundos, estávamos repetindo os movimentos que fazíamos a tarde. ele se abaixava e eu levantava minha bunda. senti que seu pau estava duro. esses movimentos fizeram com que meu baby doll subisse e não demorou para que meu irmão notasse que eu estava pelada !!! em tom de espanto, ele me disse que eu estava nua!! irônica, confirmei. ele pediu um tempo e se levantou. quando voltou a se sentar sobre mim, estava pelado também e pude sentir seu pau em riste sobre minha bunda. empinei bem e rebolei, mas sem fazer rodeios, meu irmão levantou e afastou minhas pernas. ajoelhou-se no meio delas, abriu minha bunda com uma mão enquanto a outra ajeitava seu enorme cacete na entrada da minha buceta e com ajuda do seu peso corporal, enfiou tudo! lembro que foi a melhor sensação que já senti na vida !!! aquele pauzão entrou como se tudo tivesse amanteigado. me senti toda preenchida e feliz. sentia a grande cabeça daquele pau bater no fundo de minha buceta. meu irmão mexia muito lentamente e isso me dava um prazer fantástico. ele tirava tudo pra fora, se masturbava um pouquinho e voltava a enfiar tudo, me apertando contra o colchão. dizia que eu tinha uma bunda fantástica e que ainda não acreditava que estava me comendo!!! nem eu acreditava que tudo aquilo estava acontecendo. como era bom sentir aquele garoto de 18 anos, pesado e pauzudo em cima de mim. rené puxou meu quadril e me deixou de quatro. enfiava fundo, tirava tudo pra fora e tornava a enfiar. me comeu durante uns 40 minutos. delicia !!!de repente ele começou a gemer e se contorcer. pedi pra ele não tirar, pra gozar dentro, tudo dentro de mim. foi o que ele fez. me encheu de porra !!! cai deitada no colchão. me virei e peguei o calção do meu irmão pois escorria muita porra de dentro de mim. olhei seu pau. ele estava amolecendo. era assustador o tamanho. não sei como entrou tão fácil em mim. ficamos conversando coisas alheias ao que fizemos. ai me levantei e fui ao banheiro me limpar. quando voltei, meu irmão estava deitado no colchão. pediu pra me deitar. fiz o que ele pediu. ele começou a me masturbar com seus dedos. encontrei um lugarzinho para meu rosto no aconchego de seu ombro e peguei o pau mole, porém mesmo assim grande do meu irmão. enquanto ele me masturbava, eu mexia no pau dele. logo ele se excitou e pude sentir o peso do seu pau. era pesado e difícil de movimentar. ao sentir ele daquele jeito fiquei muito molhada. ele então veio pra cima de mim, no melhor estilo papai-mamãe. abri bem as pernas. fiquei completamente a mercê daquele homem potente e viril. meu irmão!!! ele desta vez, metia com força e vontade. eu sentia aquele pauzão entrar, afastando as paredes da minha buceta. depois de meia hora neste ritmo alucinante, gozei, uma sensação alucinante e tive que conter meus gritos. gozei como nunca antes. foi a primeira vez que consegui gozar nesta posição papai-mamãe. com meu marido, depois de alguns minutos transando assim, parecia que o pau dele perdia o efeito. não gostava. com meu irmão foi perfeito. ele percebeu e tirou de dentro de mim aquele pau duro e ainda pulsante. o enxuguei com as mãos e pedi para meu irmão fica de pé. ele rapidamente me obedeceu, pois sabia o que eu pretendia. fiquei de joelhos, agarrei seu pau e pus a cabeça em minha boca. era difícil chupá-lo, mas muito prazeroso. podia sentir o poder desse menino. não demorou para que o primeiro jorro explodisse na minha boca. segurei a respiração e evitei engolir. devolvi toda a porra que pude de volta, por cima de seu pau. quase sufoquei, mas foi fantástico. caímos os dois exaustos. fechei os olhos e dormi. acordei com o cheirinho de café da minha mãe. meu irmão não estava no sofá. me enrolei no cobertor e fui para o banho. eu cheirava a sexo. estava toda dolorida e esfolada. estava bom demais receber um pau daquele tamanho e não ter que pagar nada em troca. neste momento, eu pagava com dor e desconforto mas nada que não fosse suportável. tomei um longo e bom banho. na minha cabeça a situação pesou um pouco e fiquei me sentindo culpada, mas depois de ver meu irmão agir como se nada tivesse acontecido e completamente natural, essa culpa passou um pouco. na tarde de domingo, meus pais saíram para passear e eu fiquei sozinha com rené. o tesão bateu forte novamente mas eu estava toda dolorida. rené não demorou a me pedir para que fossemos no quarto de nossos pais, na cama de casal. eu estava vestida com uma saia rosa e uma calcinha vermelha. entramos no quarto e meu irmão começou a passar a mão em mim. tirei a calcinha e fiquei só de saia. tirei o pauzão do rené de dentro do calção. estava quente e duro como pedra. eu estava dolorida. perguntei se ele queria comer minha bunda ? ele ficou todo em polvorosa. dei essa idéia tentando proteger minha buceta que devia estar no vivo por dentro. dei uma chupada no pau dele e me coloquei de lado na cama. achava mais seguro assim. tentamos primeiro só com saliva e não entrou. abri bem minha bunda com a mão e mesmo meu irmão empurrando com força, não entrou. pedi pra ele pegar algum creme ou óleo. ele trouxe óleo de cozinha dentro de uma caixa de fósforos vazia. fazer o que ? forrei a cama de minha mãe com uma tolha pra não manchar e enlameei a cabeça do pau do meu irmão com aquele azeite. passei o excedente que estava em minhas mãos na parede de minha bunda. deitei de lado e com umas das mãos abri. meu irmão encostou a cabeça do pau dele e começou a empurrar. começou a entra, mas meus deus que dor horrível eu sentia.quando a cabeça entrou, pedi pra ele não se mexer. doía muito. ficamos imóveis por algum tempo e comecei a rebolar lentamente. falei pra ele que achava que não ia entrar e falei se já estava bom assim. ele disse que sim, que já estava bom. continuei rebolandinho. parecia que eu estava com a ponta de palanque enfiado no rabo!!! fiz o pau dele sair e pedi pra ele buscar mais óleo. enquanto ele foi à cozinha, passei os dedos no meu cuzinho e havia uma mistura de azeite e sangue. ele voltou rapidamente e encharquei novamente seu pau e tentamos de novo. a cabeça entrou mais fácil desta vez e então forcei um pouco pra traz e então parece que aquela cabeçona rompeu a argolinha e o cacete foi até a metade. comecei a rebolar. meu cuzinho parece que amorteceu e quando percebi meu irmão já estava fazendo o vai e vem no meu cú. pedi pra ele me masturbar. ele me abraçou firme por traz e me atolou o pau no cú. socava na minha bunda e me masturbava. começou a ficar gostoso e já estava me segurando pra não gozar. quando ele me avisou que não agüentava mais, pedi pra ele gozar e gozei também! gritamos juntos. rené encheu meu cu de porra. pra fora estava apenas seu saco. pedi pra ele não tirar, pois doía. pedi pra ficarmos ali um pouco até o pau dele amolecer. como cachorro e cadela, ficamos ali grudadinhos, apenas respirando. de repente uma voz na porta quebrou o silêncio!!! minha mãe estava postada na porta do quarto perguntando o que estávamos fazendo ? meu coração disparou. meu irmão se virou para baixo com intuito de esconder seu pau e eu com a bunda descoberta, apenas abaixei a saia. meu irmão peladão ficou de bunda pra cima. me levantei rápido e disse a minha mãe que não era nada do que estava pensando! secamente e com cara de brava ela me perguntou se o rené estava me comendo? foi exatamente nessas palavras. eu disse que não, que só estávamos brincado. ela disse alguma coisa como meu deus do céu e se afastou. rené foi pro quarto dele e não saiu mais naquele dia. eu fui pro banheiro me limpar, toda arrebentada, literalmente fudida. resumindo : minha não conversava comigo mais e acho que ela não contou pro pai pois ele agia normal. adiantei minha volta pra casa em 4 dias. na segunda a tarde já peguei o ônibus. minha mãe não me olhou desde o ocorrido e na despedida pediu pra mim tomar juízo e analisar o que eu tinha feito com o coitado rené! preferi não falar mais nada e apenar ir embora em silêncio. meu irmão apenas falou que me ligava e meu pai não entendia porque eu já estava indo embora. de volta a minha casa com meu marido, meu irmão me ligou e numa longa conversa que tivemos, ele me contou que nossa mãe lhe deu um sermão como nunca antes na vida e que disse que nós ficaríamos marcados para o resto da vida com o pecado que cometemos. mas disse que aos poucos o clima ia voltando ao normal. na mesma conversa é que ele me indicou este site para que eu visse que acontecimentos assim são corriqueiros nas famílias. que se não acontecem, ao menos os envolvidos fantasiam esses desejos. pois é! comigo aconteceu e sei que jamais minha mãe me olhará igual antes e não sei quando vou voltar lá. meu irmão disse que quando viajar, virá me visitar mesmo com a desconfiança de nossa mãe. ele prometeu vir em agosto. e se eu tiver oportunidade de transar com ele aqui na cama do meu marido, não tenham dúvidas que vou fazer. particularmente pra mim, o tesão incestuoso que senti pelo meu irmão foi a coisa mais fantástica que aconteceu. no fundo, no fundo sei que até meu marido se excitou com isso quando sonhou, ou previu tudo. e se um dia tiver a chance de trair meu marido com um cara que seja legal, vou fazer. fazer enquanto posso.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

MEU IRMAO ME COMEU.



Ola, sou uma garota de 18 anos e tenho um irmão de 15, eu sou morena, cabelos longos cacheados, e bem bronzeada, 1,74Cm., meu irmão é moreno também, tem um porte grande pois ele ja faz musculação, 1,80Cm. Ja fazia algum tempo que eu notei que meu irmão so ficava me cuidando, quando agente ia para a praia, ele so ficava de olho nas minhas partes intimas, nao sei, talvez por ele ser novo e ter curiosidade nessas coisas, se bem que com um corpo daquele ele ja devia ter traçado muita garota por ai,as vezes eu me encomodava com isso, ele sempre me secando, mas foi me acostumando e tomando gosto pela coisa, comecei a testar ele, ver ate onde ele ia. Quando agente estava na praia, quando ele nao estava la jogando futebol com os amigos, ele ficava comigo conversando, eu sentada naquelas cadeiras de praia e ele atraz de mim, de pé, com os braços cruzados, como se tivesse de guarda ali, cuidado para nenhum cara chegar para me cantar, eu sentia que quando ele estava nesta posição, ele ficava me olhando, então foi ai que eu desidi começar um joquinho, as mulheres que estào lendo este conto, bem sabem que quando agente ta na praia, agente fica de ajeitando, arrumando o biquini para la, arrumando para ca, vendo como esta a marquinha de biquini... e por ai vai, bem , então eu primeiro fiz com a parte de cima, olhei um pouco os meu seios, tirei um pouco o biquini para o lado para ver como tava a marquinha, so vi pela sombra q ele estava se inclinando para poder ver melhor, depois eu pequei e dei aquelas puxadas na parte de baixo do biquini, primeiro eu levantei um pouquinho a parte de cima, deixei um pouco dos meus pentelhos amostra e fechei de novo, meu pentelhos sao bem rentes ao biquini, em forma de retangulo, e meu biquini é bem pequeno, de forma q se eu abaixar um pouco o biquini ja da para ver. Bem, eu pude notar que meu irmao ja estava quase ganhando uns ataques ali atraz de mim, ai eu me virei e perguntei se ele nao queria dar um mergulho, quando eu tava falando com ele, vi aquele volume na sunga dele, dava para ver o pau dele pulsando na sunga, tava super duro, quase saido para fora, ai foi minha vez de secar ele, em quanto eu falava algumas coisas com ele, so ficava olhando para o pau duro dele, e ele notou, bem, fomos dar o mergulho, ficamos brincando um pouco la no mar, quando veio uma onda e tirou a parte esquerda da parte de cima do meu biquini deixando meu seio a mostra, e ele so ficou babando, olhando para meu peito, ai eu olhei para os olhos dele, fiz uma cara de safada, e cobri de novo com o biquini. Bem, fomos para casa. Almoçamos, e ai eu fui dar uma esticada no sofa da sala, como meu biquini ja tinha secado, eu nem tirei ele e dormi assim mesmo, na nossa sala tem 2 sofas grande, e ambos estao na vertical, entao eu tava deitada num e meu irmao no outro olhando tv, ai eu fingi que peguei no sono, e as vezes eu me mexia, so para ir deslocando meu biquini de lugar , para aparecer algo +, mas o maximo q eu consegui, foi mostrar minha marquinha de biquini, notei q ele estava louco ja, me comendo com os olhos. Depois de um tempo eu "acordei" e fui me trocar no quarto, ai eu olho para baixo da minha porta e vejo uma sombra ali, como se alguem tivesse atraz da porta, e claro q deveria ser meu irmao me espiando, bem, ai eu fiz + um joguinho, fui tirando a roupa bem sensualmente, me expondo por completa, ai eu ainda fiquei me massageando um pouco, pega,ndo nos meus seios, nos meus biquinhos, passei a mao pela minha xoxotinha, coloquei uma musica e dancei um pouco, ai eu me vesti, coloquei um shotinho bem folgado sem calcinha, sabia q ele estava me olhando e que ele ia saber q eu tava sem calcinha, coloquei um top e sai do quarto, ai eu voltei a sentar no sofa, do que agora com as pernas viradas para o sofa dele, tem uma mesinha entre os dois sofas,ai eu fiquei com os pes em cima da mesinha fazendo umas palavras cruzadas,e ele voltou a olhar TV, na verdade, para mim ele nem tinha saido, pois ele acha q eu nao vi ele, eheheh, bem, entao estava eu ali fazendo as palavras cruzadas, eu so via ele me olhando de canto, arragalando os olhos para poder ver algo +, ai eu abri esquerda um pouco, deixando amostra aquele tunel que a bermuda faz, como era bem folgadinha bem bermudinha, tava para ver tudo la para dentro, e vi q o meu irmao tava louquinho ja querendo olhar tudo, vi que o pau dele ja tava querendo saltar para fora da bermuda de novo, ai eu peguei , baixei o livrinho de sopetao, e olhei para ele , e vi q ele estava vidrado na minha bucetinha, e ele olhou para meus olhos, e eu olhei nos dele e dei uma risadinha e coloquei a caneta na boca, e dei uma balançadinha na perna, fiquei balancando com a caneta na boca, e olhando para o pau dele,dei uma lambidinha na caneta, fazendo cara de puta, bom ai sim ele ficou + maluco ainda, coitadinho, ele ja tava passando mal de tao excitado e louco q ele estava, ai eu disse, vem ca, me ajuda a fazer essas palavras cruzadas, ele veio num pulo e sentou do meu lado, meus bicos estavam para la de duros tb, e eu estava muito molhada ja, exalando aquele cheio forte de buceta com tesao, ele logico q estava sentindo e vendo tudo q estava acontecendo e oq estava para acontecer, ai ele se encostou em mim, ficando com a cara quase q em cima do meu seio, ai eu coloquei a mao sobre a coxa dele, perto do joelho, e fui descendo, ate chegar perto do pau dele, ai eu parei, entao ele pegou minha mao e colocou direto no pau dele, eu olhei para ele e sorri, e dei um apertao forte, e ele deu um gemido, entao eu ja fui colocando a mao por dentro da bermuda dele e comecei a apertar o pau dele e punhetar de leve, e ele ja vou me atacando tb, colocando a mao por debaixo da minha camisa e apertando meus peitinhos, tirou minha blusinha e caiu de boca nos meus peitos, ficou chupando, chupando, aiii que tesao que eu fico so de lembrar, ja estou toda molhada de novo, nossa q tesao q eu tava, bem voltando a historia, ai ele começou a descer a mao e foi metendo por debaixo do meu shortinho, ja massageando meu clitoris, nossa, fui a loucura, foi ele colocar a mao q eu ja gozei, tava super tesuda, ai ele ja foi tirando o meu shortinho e caindo de boca na minha xoxotinha, ficou lambendo ela por uns 10 min, acho que gozei umas 3x, tava tremendo ja nas pernas, e ele nem tinha medido ainda, entao eu peguei , tirei a bermuda dele e vi o pau + lindo q ja tinha visto, deve ter uns 18Cm, grosso, uma linda cabeça, perfeito, nao via a hora de te-lo dentro de mim, chupei ele todo, lambi a cabecinha, coloquei ate onde deu goela dentro, e fiquei mamando um pouco ele, ai ele me colocou no sofa, na posicao frango assado, so q ele estava com os pes nos chao, e eu com a pernas para fora do sofa, na hora do tesao e da afobaçao, acabamos esquecendo a camisinha, quando ele encostou a cabeca na ponta da minha xoxota, eu ja estremessi de novo, quando vou entrando, nossa, ja gozei de novo, eu nunca me senti com tanto tesao, talvez por causa do proibido, sei la, sei q tava louca, muito loca de tesao e nada faria eu parar de meter com ele, a nao ser claro, a chegada dos nossos pais hehehe, bem, ele foi metendo devagarzinho, tirando e colocando, e aos poucos foi aumentando a velocidade, eu tava no ceu, nossa..., delirando e ele tb, nao demorou muito e ele jorrou morra nos meus peitos, tamanho era o tesao dele tambem, nisso quando agente estava se recompondo ainda, ouvimos nossos pais chegar, ai cada um saiu correndo para seu quarto para se limpar, depois dessa foda, agente mete quase todo dia agora..Gostaria de falar com MULHERES que ja tiveram experiencias parecidas ou que estou afim de meter com o irmao..., so digo assim, é otimo meter com o irmao, é tesao do inicio ao fim, mandem mail para patiinc@hotmail.com

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Eu e meu irmão!





oi , meu nome é ana clara , estou escrevendo de novo pois o conto que escrevi saiu com meu nome e meu e-mail errado , tenho 18 anos , 1.70 , olhos claros , seios médios e durrisimos e uma bunda bem grande . o que vou contar aconteceu quando eu tinha 15 anos com o meu irmão ( na época ele tinha 17 ) . éramos muito colados e eu sempre tentava ve-lo pelado mas nunca havia obtido sucesso , mas um dia ( lembro até hoje o dia : 25 de novembro ) eu estava dormindo e meu irmão chegou bem mais cedo da aula e eu continuei a fingir que estava dormindo até pra ele não me encher o saco . quando reparei que meu irmão entrou devagar no meu quarto e ficou observando para ver se eu estava dormindo mesmo , aí mesmo é que fiquei quieta , foi quando ele foi na minha gaveta de calcinhas e pegou uma e ficou cheirando e saiu do quarto com ela , aquilo me deixou puta da vida e muito curiosa . eu escutei ele trancando a porta do quarto dele e escutava uns gemidos lá dentro . logo minha xaninha virgem deu sinal e ficou meladinha . voltei para o meu quarto e comecei a mexer nela , tirei toda a roupa e fiquei na minha cama me masturbando , uns 15 minutos depois comecei a gozar e quando estava acabando vi que meu irmão estava na porta e me viu gozando . fiquei estremecida na hora , ele saiu e foi para o quarto sem falar nada e eu ali , deitada , nua , de pernas abertas e gozada ! pensei um pouco e fui atrás dele , chegeui lá e fui dando um esporro nele e ele só me olhava , aí tive a idéia ( que até hoje não sei se foi feliz ou infeliz ) e falei que queria ver ele gozando tb . primeiro ele riu e depois me perguntou se eu estava falando sério . eu disse que sim e que nossa mãe só iria chegar depois das 18:00 e ainda era 09:00 da manhã . ele , sem pensar , abaixou o short e pude ver um pau lindo , duro , de uns 18cm + ou - , que apontava pra cima . fiquei doida mas me segurei e falei pra ele :
- goza !
ele começou a mexer no pau e me pediu para eu mexer na minha buceta , que ele já tinha visto , que iria ajudar a ele e tal . como estav com tesão , fiquei nua e me masturbei vendo ele se masturbar . ele chegou perto de mim e pediu para pegar no pau dele e imedatamente segurei aquele negócio duro , mal conseguia abaixar ele . aí ele pediu para chupar e eu , nunca havia feito isso , coloquei o pau na boca e fingi que era um picolé , e acho que ele amou pois ficou doido . de repente ele me virou no alto e ficou com a cabeça na minha xaninha ( por ter 15 anos ainda tinha poucos pelinhos nela e como sou loirinha quase não apareciam ) e ficou doido . começou a me chupar e eu parei de chupa-lo pq gozei na hora , acho que desmaiei pois acordei deitada de barriga pra cima e ele pincelando minha buceta , aí eu falei pra ele que era virgem e ele me pediu a bunda , que algumas amigas minha s já davam e tal , eu virei de costas e e ele tentou varias vezes enfiar no meu cú , mas doía demais , só uma vez a cabeça encaixou e ficou dentro mas eu pedi para tirar por causa da dor ( e olha que tenho a bunda gigante ) , aliás dou maior valor aos travestis e as mulheres que dão o cú !
falei pra ele esfregar na buceta pra gente gozar e fiquei de novo de barriga pra cima . ele esfregava , esfregava , a gente quase gozando , e foi quando o pau dele escapuliu e a cabeça entrou na minha bunda , bem no meu cú ( eu estava tipo frango assado e com apernas bem pro alto e ele na beira da cama ) , quando ela entrou ele gozou na hora !!!! me encheu de leite no cú . aí veio a coisa mais estranha que ele podia ter feito , assim que gozou ele caiu de boca na minha buceta e me chupou como nunca , eu sentia o gozo dele escorrer do meu cu para minha buceta e ele nem aí ( a maioria dos homens que conheço nunca faria isso , aliás muitos só te chupam antes de gozarem dentro ) eu fiquei doida e gozei de novo . esse dia ficou nisso , mas se tiver muitos votos estarei contando como perdi o cabaço ! será que foi com ele ? foi com 1 só ? tinha uma prima no meio ? escrevam para meu e-mail : clarinha_ninfeta@hotmail.com .

SOU MULHER DO MEU IRMÃO.




Eu, Jéssica resolvi relatar neste site um acontecimento que mudou completamente minha vida sexual. Sempre fui uma menina tranqüila; estudiosa; bonita (opinião de terceiros) com um corpinho certinho sem ser exuberante. Já tinha transado com meu namoradinho e não achei nada excepcional; não consegui gozar, só conseguia gozar me masturbando sozinha. Era um final de ano e meus pais viajaram ficando eu e meu irmão Robson em casa. Robson estava com 26 anos e tinha recentemente terminado um noivado quando praticamente estava com tudo marcado pra o casamento... Nunca soube o real motivo. Em um sábado, Robson que andava muito triste saiu pra participar de uma festa de confraternização da firma em que trabalhava. A tarde o telefone tocou e ao atender era um amigo de Robson dizendo que ele tinha exagerado um pouco na bebida (ele não era de beber) e que ia leva-lo em casa. Quinze minutos o amigo chegou escorando Robson que estava todo molhado e sujo vestindo calção; camiseta e tênis... Mesmo assim o amigo com muito custo deixou-o deitado no sofá e me entregando as roupas e documentos de Robson e saiu. Fui na suíte dos meus pais e deixei a banheira enchendo enquanto fui fazer um café bem forte. Fiz Robson tomar um pouco de café e fiquei aguardando alguns minutos preocupada com sua roupa úmida sujando todo o sofá. Resolvi tomar uma atitude com muito custo tirei seu tênis e a camiseta e num esforço descomunal fiz levantar e com ele apoiado em meu ombro e num cai e não cai (1,80 mts e 70 kgs) consegui fazer ele entrar e sentar dentro da banheira com as costas apoiadas na beirada. Depois de recuperar o fôlego enfiei a mão dentro da água tirando seu calção e com uma bucha comecei a tirar as sujeiras de terra grudadas em seu corpo... Robson mesmo de olhos abertos parecia não entender o que estava acontecendo. Coloquei um lençol sobre a colcha na cama dos meus pais e novamente com muita dificuldade consegui tira-lo da banheira e praticamente joga-lo sobre a cama. Peguei uma toalha e comecei a enxugar seu corpo; foi quando pude ver que ele tinha um lindo pênis mesmo mole devia medir uns 12 cms... Senti uma coisa estranha percorrer meu corpo. Enxuguei seu grande saco cabeludo e segurando seu pênis fui passando levemente a toalha... Como Robson continuava mais pra lá do que pra cá fiquei segurando seu pinto por vários minutos admirando aquela cabeça grande e rosada. Ouvi Robson resmungar o nome de sua ex noiva... Ele devia estar me confundindo com ela e notei seu pinto começar a ficar de pé... Sai do quarto rapidamente. Dez minutos resolvi voltar e achando que ele continuava dormindo cheguei perto... Foi quando ele abriu os olhos e mesmo ainda grogue: Jéssica?????... Ia sair quando notei ele tentando levantar: O que ouve? Onde estou?... Com medo dele cair da cama corri segurando-o e fazendo ele deitar novamente: Calma Robson! Está tudo bem; você só tomou um porre e chegou muito bêbado em casa!... Ele ainda fora de órbita percebeu que estava nú e tentou puxar o lençol pra se cobrir. Novamente lhe pedi calma e expliquei como ele chegou em casa e como tive que dar-lhe um banho... : Mas você me deixou pelado!... : Ué, como podia deixar você com aquela roupa toda suja de lama?... Ele preocupado: Te dei muito trabalho, não é?... Quando falei que achei engraçado ele me confundir com sua ex noiva ele ficou nervoso: Não fala o nome daquela filha da puta!... E ainda sob o efeito do álcool começou a chorar. Sentindo pena do meu irmão debrucei e dei-lhe um beijo no rosto: Não fica assim não Robson, bonito como você é logo arruma outra namorada!... Ele enxugando as lágrimas e querendo desabafar disse que estava sendo difícil pra ele superar o trauma de ter pego sua noiva transando com seu melhor amigo. Quando ele deu conta do que tinha confessado me pediu pelo amor de Deus não contar aquilo pra ninguém... Novamente fazendo carinho em seu rosto: Claro meu irmão, e você pode contar comigo sempre que precisar!... Ele ainda meio tonto levantou dizendo que precisava ir pro seu quarto e abracei sua cintura pra ajuda-lo a caminhar com medo dele levar um tombo. Acho que mesmo não precisando de minha ajuda ele passou o braço pelos meus ombros e caminhando fiquei de olho em seu pinto que estava crescendo a cada passo que dávamos: Sabe de uma coisa Jéssica? Nunca imaginei que um dia ia ficar pelado na sua frente!... Começamos a rir, comentei: Pelado e de pau duro!... Ele olhou pro próprio pinto: Safado! Não vai respeitar minha irmã?... Tornamos a rir juntos e com ele parado no meio do quarto fui na gaveta pegando uma de suas cuecas e chegando perto de suas pernas ele enfiou uma e depois a outra... Fui suspendendo a cueca e quando chegou em cima ele segurou seu pinto que já estava enorme e duro (19 cms) tentando dobra-lo pro lado: Puta que pariu, tá duro demais que acho que vou só vestir a bermuda!... Achando graça pedi pra ele deixar tentar e segurando seu pinto forcei pro lado e ele: Pô Jéssica! Desse jeito você vai é quebrar meu pinto!... Eu já estava sentindo minha xoxota escorrendo, e: E se fizer um pouco de carinho nele, será que volta ao normal?... Robson muito cínico: É só você dar uma chupadinha que ele volta ao normal!... Fingindo estar escandalizada: Chupar já é demais; mas posso fazer isso!... Comecei a movimentar a mão na sua pica e vendo seu sorriso: Tá gostando Robson, tá gostando da sua irmãzinha de masturbar!... Ele sentou na beira da cama: É uma delícia sentir sua mão no meu pau! Iiiiiiso, mais rápido, mais rápido, ohhhh! Ohhhh!... Ele pegou rapidamente a cueca e colocando-a sobre a ponta do seu pinto ficou aparando toda a porra que saía. Ele arriou seu corpo sobre a cama: Puta que pariu Jéssica, foi a melhor punheta que já tive! Fico imaginando se você fizesse isso com a boca, eu ia me derreter todo de tanto gozar!... Dei-lhe um tapa em sua perna: Tá pensando o que da sua irmã? Você acha que estou acostumada a fazer essas coisas?... Ele me puxou pra sobre seu corpo me abraçando: Oh Jéssica! Você é uma irmã maravilhosa!... E começou a beijar todo meu rosto; só escapou minha boca. Sai de cima dele e rindo: Agora você pode se vestir que ele está molinho, molinho!... Ele riu dizendo que ia dormir daquele jeito mesmo. Sai do seu quarto e fui pro meu e praticamente subindo pelas paredes toquei uma siririca até gozar. Três horas depois resolvi entrar no seu quarto e ele estava justamente levantando (ainda pelado): Acho que vou tomar um outro banho, você pode encher a banheira da suíte novamente pra mim?... Disse que sim e fui pra suite tirando a água anterior e abrindo as torneiras novamente. Vinte minutos depois Robson foi pra suíte e já sem nenhuma vergonha do meu irmão entrei vendo-o sentado na banheira e ouvi seu convite: Oi Jéssica, por que você não toma um banho aqui comigo?... Botei as mãos na cintura: Engraçadinho, está querendo aproveitar da irmãzinha inocente é?... Ele fazendo um gesto com a mão: Só um pouquinho, vem!... Tomei coragem e ficando fora de suas vistas me despi e pedindo pra ele fechar os olhos entrei sentando dentro da banheira logo após suas pernas que ficaram entre as minhas e que não me deixou abaixar mais pra encobrir meus seios... Ele olhou fixo pro meus peitos: Que peitinhos lindos Jéssica, dá até vontade de dar uns beijinhos nele!... Eu batendo meu pé em sua coxa: Não vem não que dou-lhe uns tapas na cara!... Ele esticou um pé encostando o dedão na minha xoxota: Deixa Jéssica, é só uns beijinhos, deixa?... Eu já estava deixando esfregar o dedão do pé da minha xoxota e adorando: Só se for um beijinho só!... Ele rapidamente ficou de joelhos entre minhas pernas e levou a boca no bico do meu peito que já estava duro que nem pedra e começou a chupar: Você falou que ia ser só um beijinho, mas está é chupando feito um tarado!... Ele abriu a boca engolindo a metade do meu peito e foi descendo fazendo pressão até o bico e voltando a repetir várias vezes... Estava adorando. Quando senti sua mão chegando na minha xoxota abri as pernas e deixei ele enfiar o dedo. Ele mamando nos meus seios e socando o dedo na minha buceta levei a mão segurando sua enorme pica quando senti a água da banheira abaixando rapidamente... Ele tinha tirado o tampão do fundo. Quando saiu toda a água ele me puxou fazendo ficar totalmente deitada no fundo da banheira e foi se posicionando entre em minhas pernas... Percebendo o que estava pra acontecer levantei as pernas bem alto e logo senti seu pinto começando a entrar na minha bucetinha. Robson ia empurrando e numa posição muito incômoda tentava de todas as maneiras mexer meu corpo pra facilitar a penetração quando pedi pra ele parar e ficar ele deitado na banheira. Subi sobre meu irmão e segurando sua piroca fui abaixando e fazendo minha xoxota escorregar até meu bumbum sentar sobre suas coxas... Alucinada de tesão iniciei um sobe e desce que sentia a ponta de sua pica bater no meu útero. Depois de vários sobe e desce parei tendo meu primeiro orgasmo com um pinto introduzido na buceta... Foi tão gostoso que não parava de rebolar que mesmo sentindo Robson gozando não parei deixando ele me encher com sua porra. Ainda com o pinto dele enfiado em minha buceta reclinei o corpo sobre o dele e ele segurando meu rosto: Você é demais minha irmã, é demais!... E me beijou na boca de língua fazendo meu coração bater fora do ritmo. Saímos da banheira como dois namorados que acabaram de transar cheio de beijos e carinhos. Naquele mesmo dia resolvemos não sair e ficamos juntos na sala vendo TV agarradinhos como dois apaixonados... Meu irmão me beijava tão gostoso que já nem me lembrava no meu atual namoradinho. Depois de duas horas de muito amassos ele me despiu e tirando seu pau duro pra fora me pediu pra fazer carinho... Deitei esticada no sofá e segurando seu pinto comecei lentamente com a mão pensando que ele só queria que eu o masturbasse quando pediu: Dá uma chupadinha, dá!... Sentindo seu pinto pulsando na minha mão: Mas Robson! Eu nunca fiz sexo oral!... Ele estranhando: Você nunca chupou e nunca foi chupada?... Me sentindo uma alienada em matéria de sexo: Nunca e nem sei como faz!... Ele mandou deitar no tapete e tirando toda sua roupa deitou numa posição invertida da minha entrando com a cabeça entre minhas pernas começando a passar a língua na minha buceta. Parece que levei um choque e ele mandou fazer o mesmo com ele... Muito sem jeito segurei seu pinto e abri a boca engolindo alguns centímetros. Quando senti ele lambendo minha xoxota com vontade num instante já estava mamando e lambendo sua pica como se fosse um delicioso sorvete... Tive um orgasmo tão diferente e tão gostoso que só percebi que meu irmão também estava gozando quando senti ele despejando seu primeiro jato na minha boca... Tirei rapidamente a boca recebendo o restante na cara e com o susto acabei engolindo um pouco sua porra. A partir daquele dia bastava um chegar perto do outro que logo me dava uma vontade de dar pra ele e ele ficava louco pra me comer... Nossas roupas voavam pela casa e logo estávamos trepando feito dois cachorros sem dono. Mas quando nossos pais voltaram tudo passou a ser mais difícil. Robson que já estava com sua casa quase pronta quando estava noivo; terminou e depois de mobiliar me convidou pra morar com ele. Foi um Deus nos acuda dentro de casa com nossos pais... Mas, mesmo com a desconfiança deles juntei minhas trouxas e fui morar com Robson. Hoje, meus pais tem certeza que vivemos como marido e mulher e fingem que está tudo normal.

Eu transei com meu irmão


Um dia, meu irmão estava tomando banho e deixou a porta do banheiro semi-aberta, não aquentei e fui espiar. Meus pais não estavam em casa. Ele brincava com seu pinto que eu achei enorme e estava completamente duro, começou e se masturbar até gozar. Depois eu descobri que ele tinha me visto. Depois disto eu sempre o espiava e um dia em seu quarto eu fiquei olhando pela janela ele se exibindo na webcam mostrando o pinto e batendo punheta, aquela rola foi ficando cada vês mais dura até que ele gozou. Eu fiquei louca e corri para o meu quarto para também me masturbar. Até que um dia a coisa aconteceu.
Minha família foi convidada para uma festa, eu e meu irmão ficamos em casa. Era de noite, eu num tesão incrível, pois eu estava na internet vendo sites com vídeos de muito sexo. Eu fui de volta para o meu quarto me masturbar, mas queria enfiar algo em minha buceta, mas tinha medo. Peguei uma escova de plástico com cabo macio e comecei a enfiá-lo enquanto com a outra mão massageava meu grelinho, estava uma delicia e não me dei conta que não tinha trancado a porta e meu irmão de repente entrou no quarto. Só vi quando ele falou: Há, tá bom, então é isso que você fica fazendo no escuro. Sua tarada...
Eu comecei a reclamar que ele deveria ter batido na porta e foi que notei que ele não tirava o olho de minha buceta, pois eu estava só de camiseta e sem calcinha. Eu disse com muita raiva que ele também fazia aquilo, pois eu já tinha visto varias vezes e ai foi que aconteceu. O safado disse que tinha me visto nua várias vezes e tinha um tesão enorme por mim, mas sabia que era errado, tinha medo de contar ao papai ou a mamãe.
Então ele sentou na cama e me abraçou dizendo para esquecermos aquilo, pois era errado e que ele e eu nunca deveríamos contar o ocorrido. Foi quando minha mão encostou em seu pinto que ficou duro na hora. Ele estava de short, mas sem cueca, ele deu um leve gemido. Continuei a massageá-lo e ele ficou durão e meu irmão começou a me apalpar, pegou em meus peitinhos que começavam a crescer e começou a lambê-los, no inicio devagar, depois foi mais forte e ao mesmo tempo levou o dedo a minha bucetinha que piscava sem parar e eu louca de tesão. Aquilo me levou ao céu e de repente ele se abaixou, abriu minhas pernas e começou a lamber minha bucetinha que estava nessa hora encharcada e ele dizia: “ Está gozando né, sua putinha, vai goza mais que eu estou adorando, a muito tempo eu queria fazer isto, e foi chupando e passando o dedo de levinho hora na entradinha da buceta, hora no meu cuzinho, ficamos mais de 20 minutos naquela sacanagem toda, eu rebolava como uma desvairada sentido sua língua brincando com meu grelinho, lambendo a entrada da bucetinha, tão molhadinha e sentido os prazeres do sexo, até que eu não agüentei e gozei, foi incrível, minha primeira gozada de verdadem na boca do meu irmão. Foi ai que ele se levantou, tirou o short e apontou seu pauzão para minha boca, eu vibrei vendo ele de pertinho, grande, vermelho, não perdi tempo e tentei coloca-lo em minha boca e de tanto tesão que estava, quase o machuquei e pôs o que pude em minha boca. Seu pinto pulsava, tocava em minha garganta, ele dizia “vem minha putinha, me chupa gostoso, faz seu irmão gozar nessa boquinha linda, chupa, me faz gozar vai”, e tinha hora que eu achava que iria engasgar e ao mesmo tempo massageava seu saco, da mesma forma que vi minha prima fazer com seu namorado e ao mesmo tempo tocava uma siririca bem gostosa, massageando meu grelinho com toda a força que eu tinha. E veio aquele gozo enorme, aquela torrente de porra invadiu minha garganta, eu estranhei um pouco o gosto e como ele ao gozar enfiou o pau com muita força em minha boca eu engasguei com seu pau e sua porra. Acabei engolindo todo o seu esperma, mas foi uma delicia, minha bucetinha estava toda molhada e eu pela segunda vez gozei como louca. Fomos no banheiro se llimpar. Pensei que meus pais poderiam voltar e não fodemos. Eu disse que era melhor esperar, pois não tinha camisinha em casa e poderia ficar gravida. O incrível é que este desabafo ficou reprimida em minha mente até hoje (estou com 30 anos agora).
Aquela tinha sido a minha primeira vez com meu irmão. No outro dia esperamos os nossos pais dormirem e foi a minha vez de procurá-lo no quarto dele. Eu ainda estava cheia de tesão, pois eu queria que ele me penetrasse e consumasse o sexo. pois eu queria sentir o seu esperma dentro da minha boceta me inundando completamente. Mas me preparei , de manhã fui a famácia e comprei anticoncepcional e precisaria tomar durante 22 dias.
Combinamos nos encontrar no seu quarto a meia-noite.
Chequei se meus pais estavam dormindo e
logo que abri a porta do seu quarto, o safado estava deitado pelado na cama se punhetando com o pinto bem duro. Era irresistível e hipnotizante.
Eu estava de camisola e sem calcinha. Eu tranquei a porta do quarto e fui logo em cima dele, comecei a beijá lo e guiei o seu pinto para dentro da minha boceta que penetrou num só golpe de tão encharcada que estava. Esta trepada era uma continuação da noite enterior, aquele desejo de foder para valer. Ele apertava a minha boca com suas mãos, tamanha era a vontade de gritar.
Logo eu comecei a gozar e contrair a minha boceta envolvendo seu pinto que latejava de tão duro. Eu senti ele explodir de novo, agora dentro das minhas entranhas, num gozo profundo me inundando com o seu maravilhoso semen. Que delícia. Durante um mes transamos todos os dias, nos revezando no meu quarto e no quarto dele. Mas depois alguns meses passei a evitá-lo. percebi o quanto eu estava errada e logo eu arrumei um namorado e ele uma namorada. Ainda bem que ele compreendeu.
Hoje somos grandes amigos.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Não aguentei e comi minha irmã



Faz tempo que estava pensando em relatar algo que e aconteceu a uns dois meses, sou do litoral do rio grande do sul, tenho 23 anos, moro com meu pai minha mãe e minha irmã, que tem 16, sempre considerei ela uma menininha, mas de uns tempos pra cá, aquela moreninha vinha ficando cada vez mais bonita e gostosinha.

apesar disso, procurei nunca vê-la como mais do que minha irmã, até que no verão passado quando estávamos na casa da praia, tínhamos chegado da praia e estávamos sozinhos, eu tava só de bermuda e ela de biquíni, fui até a cozinha tomar uma água, enquanto bebia vi que ela chegava perto, então ela disse: tu ta bem malhado né mano, teu corpo ta show, e nisso passou na minha frente espremida contra a mesa e a pia e roçou aquela bundinha só de biquíni em mim, na hora me deu um tesão, que me obriguei a ficar ali esperando ela passar de novo, enquanto ela pegava uma maça na geladeira eu olhava praquela bundinha, foi ai que ela deu uma desenterradinha no biquíni. aquilo foi a gota d’água, meu pau fico duro na hora.

mas ai ela veio e passou de novo de costas pra mim, mas quando passou acho que percebeu meu pau duro e se assustou, a primeira idéia que me veio foi de pegar ela por trás e dizer: se solta agora minha baxinha! ela gostou da brincadeira e começou a rir e tentar se soltar, mas não conseguia, e eu quase loco com a desculpa de segurar ele apertava bem contra o meu corpo, forçando a bundinha dela contra o meu pau.

depois desse dia isso virou nossa brincaderinha, sempre que estávamos só nos ela vinha e me chamava de fracote e eu pegava ela e agente ficava se roçando um monte. aquilo tava me deixando cada vez mais loco, mas sempre tive a cuidado pra parar antes do tesão aumentar muito pois ela era minha irmã.

mas um dia ela inventou de ver um filme comigo no meu quarto a noite e eu topei, já tava ligando o dvd quando ela apareceu de camisola estilo vistidinho tava um tesão.
ela deitou no meu lado na cama e agente ficou olhando o filme até que uma hora ela disse: não acha que esse filme ta chato fracote?

só olhei pra ela, e ela deu um sorrisinho e se virou de lado ficando de costas pra mim, na hora peguei ela e começamos a se roçar, ela começou a mexer a bundinha e a camisola subiu, quando senti aquela bundinha fiquei loco e rolei pra cima dela, fiquei apertando ela contra a cama e vi que ela tava de olhos fechados dando mordidinhas nos lábios. levei a mão por baixo dela e fui até sua bucetinha que tava toda molhada, nessa hora ela deu um gemidinha, eu tirei meu pau pra fora e comecei a passar na bunda dela, ela ficou loca e se contorcia toda.

no tesão ela abriu um pouco as pernas e eu fui entrando pelo meio, puxei a calcinha dela pro lado e fui indo com o meu pau até entrar, ela arrebitou toda a bundinha e meu pau foi entrando naquela bucetinha quente. ficamos assim um tempo mexendo bem gostoso, até que ela foi se levantando por baixo de mim e eu fui junto, quando vi agente tava de quatro, ai peguei ela pela cinturinha e fui bombando cada vez mais rápido até que ela sussurrou que ia gozar, nessa hora meti tudo e deixei lá dentro, quando minha porra começou a encher a bucetinha dela ela começoa a se contorcer toda e gozou tremendo o seu corpinho.
caímos um sobre o outro e não falamos nada, nem naquele dia nem nunca mais, apenas de vez em quando eu passo a mão na bunda dela escondido, e não demora muito ela passa e fala no meu ouvido: to com saudade fracote. ai agente dá um jeito de começar a se roçar e terminar numa transa loca.

quem quiser conversar sobre esses e outros assuntos meu e-mail e msn é:

luck_rs23@hotmail.com

Juju..uma maninha de enlouquecer qualquer irmão!












Se eu falar pra vcs que esta gata estava afim de dar para o irmão e o cara amarelou..vcs não vão acreditar..pois é como diz o ditado Deus da pão para quem não tem dentes..confiram.

Meu irmão me comeu na piscina



Oi, meu nome é camila, tenho 17 anos, cabelos preto-escuros até a altura do ombro, pele branca feito papel (tá bom, é um exagero sim), 1,70 de altura, olhos verdes, faço academia sempre e tenho um corpinho bem em forma (não musculosa nem nada do gênero, mas ao menos não tenho gordurinhas). perdi minha virgindade aos 15 anos (vou relatar isso em outro conto). meu irmão, caio (apelido), têm 15 anos, cabelo marrom escuro (curtinho), pele menos branca que a minha e olhos verdes como os meus. um verdadeiro gatinho. introduções feitas, agora vou relatar a história que aconteceu comigo faz um ano (quando eu tinha 16 e meu irmão 14).
era janeiro, tempo quente. nós dois estávamos de férias, então ficavamos dias em casa sem fazer absolutamente nada. com o calor constante, eu sempre curtia me trocar pra um biquinizinho e nadar na piscina aqui de casa. nossa casa fica na área metropolitana, bem longe do movimento da cidade. a casa, que fica dentro de um condomínio fechado, é enorme e bem cercada de árvores altas que impedem que estranhos fiquem bisbilhotando a casa do lado de fora. e isso era vantajoso, pois eu gostava de tomar banho de sol inteiramente nua para ficar um pouco bronzeadinha e não deixar marcas de biquini. toda vez que meu irmão saia com os amigos e meus pais estavam trabalhando o dia inteiro, eu aproveitava para deitar ao lado da piscina e ficar inteiramente nua tomando meu solzinho. Ás vezes eu até me excitava e começava a bater uma lá mesmo, pois a idéia de estar totalmente nua no meio da natureza (nossa casa têm muitas árvores, plantas e flores) dava muito tezão.
um dia de sol, porém, eu escutei meu irmão falando que ia sair. ouvi a porta da frente bater. aproveitei, e saí pra piscina. estava de mini-saia e um topzinho. sabia que meu irmão iria demorar algum tempo antes de voltar (algumas horas), então nem sequer me importei em trocar de roupa e colocar meu biquini: já fui chegando na piscina e tirando toda a roupa. pulei dentro da água fresquinha. era tão bom sentir aquela água gostosa toda revolvendo meu corpo quente. quando decidi sair da piscina e deitar, ainda nua, no sol, eu escutei esse bip esquisito. nem sequem me importei em olhar. "não deve ser nada. apenas o telefone tocando", pensei. mas logo em seguida, mais um bip. foi quando eu pensei "isso não pode ser barulho de câmera, não é?". logo lembrei da câmera digital que a gente tinha em casa. era o mesmo barulho! assustada, olhei em volta e vi meu irmão, com a câmera na mão, sorrindo para mim. fiquei vermelha de vergonha e me cobri com a mini-saia (que era a única roupa por perto). tive que cobrir meus seios com a mini-saia e meu grelhinho com a mão. ele disse que sabia o que eu sempre fazia quando ficava sozinha em casa. falou que muitas vezes fingiu que saia de casa, e pulava pela janela de volta qd sabia que eu estava na piscina. ele disse que me observou muitas vezes, e até bateu várias punhetas me observando. falou também que tirar foto minha foi idéia do amigo dele.
estava brava, pq não gosto que fiquem me espiando. disse para ele me entregar a câmera. pra minha surpresa, ele me entregou sem hesitar. mas quando eu a abri, vi que o chip que guardava as fotos não estava lá. ele tinha escondido o chip. um problema é que o chip poderia estar em qualquer lugar pois é bem pequeno, inclusive no chão debaixo de uma folhinha de arvore qualquer. mandei que me entregasse o chip que tinha as fotos. ele falou "só se você me fizer algo". fiquei alguns segundos em silêncio. eu já sabia o que ele iria pedir: cheguei nele, abaixei suas calças e comecei á fazer um boquete instantâneamente. aquilo pegou ele de surpresa. o pau dele ficou duro na hora. lambi a cabecinha e chupei com voracidade para ele gozar logo. senti que ele ía gozar, pois ele começou á fazer movimentos de vai-e-vem, literalmente tentando "foder" minha boca com o pau dele. tentei me livrar, mas foi rápido demais: ele gozou na minha boca. eu, como adoro gozo, engoli, sem lembrar que era do meu irmão. ele olhou pra mim, ainda surpreso, e disse: "eu só ia pedir pra tocar nos seus seios...". não sabia mais o que fazer. fiquei vermelha de vergonha. ele disse que, agora que sabia que eu faria de tudo pra não ter minhas fotos nuas divulgadas entre os amigos dele (eu conheço meu irmão bem: ele faria isso se pudesse), ele queria mais.
recusei. disse que já tinha feito mais do que deveria (e mais que ele esperava). ele falou: "azar. você têm duas opções: deixar que eu publique suas fotos pela net e mande para todos os meus amigos...". interrompi ele dizendo "você deve estar louco se acha que vou tomar essa opção". ele continuou: "...ou você pode dar pra mim". fiquei alguns segundos pensando, sem saber o que fazer. "isso é errado", pensei. "ser comida pelo meu irmão? que loucura seria!". e, enquanto eu estava pensando, meu irmão se aproximou de mim e colocou a mão dele sobre a minha mão que estava sobre a buceta. instintivamente, retirei minha mão, dando-lhe acesso total á minha xaninha. ele enfiou apenas um dedo dentro do meu buraquinho. e nesse momento eu caí em transe completo: queria foder. nem que fosse com ele.
ele enfiou seu dedo dentro da minha bucetinha e começou com movimentos leves de vai-e-vêm. aquilo estava me deixando muito excitada. era raro que um homem batesse pra mim. pedi mais. ele enfiou mais um dedo. o indicador e o dedo do meio já estavam na minha bucetinha. os movimentos começaram á accelerar a medida que eu ficava mais e mais molhadinha e lubrificada. comecei á gemer. deixei a mini-saia que estava cobrindo meus peitos cair, e ele logo tratou de alisar meu seio direito com a mão esquerda e lamber meu seio esquerdo. aquilo estava me delirando: eu, de pé, nua a céu aberto, com meu irmão batendo uma pra mim. meus gemidos começaram a aumentar. derrepente, a boca dele começou a descer, me lambendo da ponta do seio até quase o umbigo, nunca parando de enfiar os dois dedos nam minha bucetinha. sua língua rodeou um pouco meu umbiguinho, me deixando louca. e a boca desceu um pouco mais, chegando no meu grelhinho. ele tirou os dois dedos e enfiou sua língua dentro de mim, me fazendo quase urrar de tezão. eu sentia que estava quase gozando com a língua dele dentro de mim.
minhas pernas já estavam bambas. foi então que tive uma idéia genial: entrar dentro da piscina. notei que eu estava segurando a cabeça dele, empurrando seu rosto mais pra dentro da minha xaninha. pedi que ele parrase e entrasse comigo dentro da piscina. ele tirou suas roupas e entrou comigo. dentro da piscina, fiquei encostada na parede, e ele enfiou mais uma vez seus dedos dentro da minha xotinha, e voltou á lamber meus seios, que estavam um pouco acima da água. derrepente, ele me agarra pela cintura e me levanta pra fora da água. sentei na bordinha, e ele abriu minhas pernas. ele enfiou apenas um dedo. logo em seguida vi seu rosto se aproximando da minha bucetinha. ele começou a brincar com meu clitoris, passando a língua nele. eu sabia que tinha que ter o pau dele dentro de mim e tinha que ser já! entrei dentro da água e notei que ele já estava de pau duro. pedi que ele enfiasse em mim.
ele pegou a cabecinha do pau e colocou na entrada da minha xaninha. a água deve ter me lubrificado bastante, pois logo notei que ele já estava me bombando com seu pau de 17cm (o que me surpreendeu, trantando-se do meu irmão que era virgem até aquele dia). eu senti meu gozo chegando, e ele deve tb ter sentido, pois ele parou derrepente e tirou seu pau de mim. perguntei pq ele tinha feito isso. ele olhou pra mim e senti suas mãos acariciando minha bunda. enquanto a mão esquerda acariciava minha bunda, senti ele enfiando um dedo da mão direita no meu cuzinho. pedi que ele continuassa á me foder, e ele tentou me virar de costas. esclareci, "não. não estou falando do meu cu. estou falando da minha bucetinha". ele, sem querer saber de conversa, me virou. eu virei de volta pra ele e disse que não iria dar o cu pra ele. ele perguntou "não foi facinho eu entrar com meu pau na tua xaninha?" respondi que sim. "então, não vai doer nada no teu cu pq a água em volta vai lubrificar ele", meu irmão falou, enquanto enfiava um segundo dedo no meu cu, me fazendo gemer mais. sem pensar, virei de costas pra ele, me inclinei um pouco, apoiei minhas mãos na borda da pisicina e disse "então vai logo antes que eu mude de idéia".
ele colocou seu pau na entradinha do meu cu, e antes de enfiar, enfiou 3 dedos juntinhos na minha bucetinha, me estremecendo toda. com meu tezão lá no alto, ele aproveitou e enfiou seu pau bem devagar no meu cuzinho. e, em sincronia com sua mão, começou á me foder lentamente. de pouco em pouco, aumentou o rítmo. eu estava gemendo muito: "ah! vai caio! vai mais rápido! ai caio! enfia mais um dedo na minha bucetinha caio! ai! isso!". ele estava me fodendo muito rapidamente. comendo meu cuzinho, com 4 dedos na minha bucetinha, dentro da piscina. eu demorei algum tempo pra gozar, mas gozei antes que ele. deixei que ele fudesse meu cuzinho por mais uns 2 minutos e ele gozou lá dentro mesmo. ele então pediu que eu ficasse de bruços na borda da piscina, com minha bunda empinada fora d'água. quando saí da água, ficando apenas com minhas pernas dentro da piscina, senti sua língua invadir meu cu e chupando todo o próprio gozo dele. aquilo me levou á loucura. ele então desceu com a língua até o meu grelhinho e começou á me chupar lá, enquanto enfiava 2 dedos no meu cu limpinho. demorei mais uns 3 minutos e gozei de novo.
depois disso, ficamos algum tempo secando naturalmente ao sol, totalmente nús. ele foi buscar o chip, que ele tinha escondido atrás de uma árvore e entregou pra mim.
após essa foda, nós transamos muito mais vezes. inclusive, já fiz até menage-a-trois com ele e amigos dele. mas isso eu conto em outra história.
beijinhos da milinha incestuosa!