quarta-feira, 2 de março de 2011

Incesto com a minha irma gostosa


Tenho 18 anos e sou meio tímido. Tive uma namorada com quem tive poucos relacionamentos sexuais que foram razoavelmente satisfatórios.
Porém faltava sempre alguma coisa, uma química, não sei bem o que era.
Sempre tive uma intensa tara por mulheres com peito de silicone. Não aqueles enormes e sim aqueles durinhos, empinadinhos e médios.
Há alguns meses o marido de minha irmã por parte de pai (a chamada meio irmã), casada, foi passar dois meses nos Estados Unidos.
Como eram férias escolares, ela me convidou para que eu fosse ficar com ela pelo menos um mês.
Como sempre nos demos muito bem, fui ficar com ela.
Ela se chama Raquel, tem 30 anos, é uma morena de parar o transito, quando passa pela rua com sua bunda empinada, salto alto e óculos escuros enormes.
Quase que me esqueço, ela colocou recentemente silicone nos peitos o que deu a ela um ar ainda de mulher mais gostosa.
Reservou-me o quarto de visitas. Como gosto muito de filmes de suspense, ela me pediu que levasse alguns de meu gosto.
Quase todas as noites ela me chamava para seu quarto para vermos filmes de suspense. Ficávamos deitados na cama de casal, debaixo do edredon. Nas cenas fortes ela se agarrava a mim, com força encostando aqueles seios firmes em mim.
Aquilo começou a me deixar excitado, ela percebia e sorria com malícia. Mas jamais pensei em comer minha irmã. Isso estava longe dos meus pensamentos.
Certo dia, vendo um filme no qual uma mulher bonita e gostosa se despia e mostrava os peitos durinhos de silicone, Raquel me perguntou:
- “Você já viu de perto?

Fiquei meio sem graça, mas ela disse:
- ” Não fique assim, olhe!”
Desceu completamente as alças da camisola e me fez deparar com aquela maravilha.
Ela então guiou minhas mãos para que eu os tocasse. Não só toquei como passei a acaricia-los.
Ela sorriu, fechou os olhos e suspirou.
Quando parei ela abriu os olhos e disse:
- ”Vá em frente, sou uma mulher carente e você é um homem. Incesto sempre foi a minha grande tesão.”
Livrou-se então do edredon, terminou de tirar a camisola e me pediu, quase implorando, num sussurro sensual, que lhe chupasse os peitos.
Enquanto minha língua buscava aqueles doces e durinhos seios, ela se retorcia na cama. Então puxou minha cabeça para baixo e com a outra mão se livrou da minúscula calcinha de renda.
Compreendi que ela queria sexo oral. Era a primeira vez que eu iria fazer isso, mas confesso, adorei.
Ela, entre gemidos, ia me mostrando a maneira como ela gostava. Minha língua ávida lambia seu clitóris com rapidez e ela se desmanchou em gozo gritando:
- ” gostoso, gostoso, irmãozinho gostoso!”
Ficamos abraçados por um longo tempo e eu com o cacete duro como uma rocha.
Ela se escorregou na cama, até encostar a cabeça nas minhas pernas. As minhas experiências desse tipo também nunca tinham sido muito boas.
Dessa vez porém minha gostosa irmãzinha segurou meu cacete com suas mãos aveludadas e seus dedos longos (adoro) iam massajando com carinho.
Colocou-o naquela boca quente e fui às nuvens. Ela chupava, tirava da boca, lambia em volta, lambia a glande e voltava a chupar com volúpia.
Quando percebeu que eu iria gozar, aumentou o ritmo, até que gozei longamente. Ela engoliu toda aquela porra comentando que não era sujeira.
Pediu-me que fosse tomar um banho e me disse:
- ”ainda não acabou”.
Quando retornei do banheiro, novamente excitando, deparei com ela de olhos fechados, deitada de bruços.
Abriu os olhos e me disse:
- “me come agora, irmãozinho, mas quero fuder como animal.”
Deitei-me sobre suas costas, ela levantou a bunda, abriu bem as pernas e disse com voz rouca:
- “come sua cadelinha, come com vontade, quero ser sua.”
Então eu a penetrei. Jamais pensei que poderia comer uma mulher tão gostosa.
Seus cabelos longos encostavam no meu peito e eu não queria que terminasse nunca aquele vai e vem maravilhoso.
Minha pica batia no seu útero e ela gritava palavras impublicáveis.
Gozamos juntos entre urros, suspiros e suor.
Ela então me deu um gostoso beijo e disse sorrindo:
- “Durante algum tempo tenho meu amante em casa e da própria família. No próximo filme a que fomos assistir juntos eu quero que tenha uma cena de uma mulher dando a bunda. Nós então vamos fazer o mesmo, combinado?”
Fui para meu quarto satisfeito, meio confuso, mas convicto de que não cometi nenhum crime comendo minha gostosa irmã.

7 comentários:

  1. qe delicia tenho uma irmã qe sou doido pra meter nena tambem

    ResponderExcluir
  2. a minha irmã faz academia, tem um corpo muito gostoso, quero muito meter a rola naquela bunda gostosa imagino ela chupando meu pau, ja me masturbei nas suas calcinhas, ela ja me viu de pau duro olhando pra ela, qe vontade de meter nela, agora mesmo to batendo punheta imaginando ela aqui...

    ResponderExcluir
  3. a minha irmã faz academia, tem um corpo muito gostoso, quero muito meter a rola naquela bunda gostosa imagino ela chupando meu pau, ja me masturbei nas suas calcinhas, ela ja me viu de pau duro olhando pra ela, qe vontade de meter nela, agora mesmo to batendo punheta imaginando ela aqui...

    ResponderExcluir
  4. a minha irmã faz academia, tem um corpo muito gostoso, quero muito meter a rola naquela bunda gostosa imagino ela chupando meu pau, ja me masturbei nas suas calcinhas, ela ja me viu de pau duro olhando pra ela, qe vontade de meter nela, agora mesmo to batendo punheta imaginando ela aqui...

    ResponderExcluir
  5. a minha irmã faz academia, tem um corpo muito gostoso, quero muito meter a rola naquela bunda gostosa imagino ela chupando meu pau, ja me masturbei nas suas calcinhas, ela ja me viu de pau duro olhando pra ela, qe vontade de meter nela, agora mesmo to batendo punheta imaginando ela aqui...

    ResponderExcluir
  6. qe delicia tenho uma irmã qe sou doido pra meter nena tambem

    ResponderExcluir
  7. Tenho uma irmã mais velha. quando éramos adolescentes transávamos quase todos os dias mas nunca beijamos na boca. só paramos depois que ela casou. acho que se ela continuasse gostosa a gente ainda transaria. porque qdo estamos a sós ala ainda se insinua. não tocamos no assunto a mais de vinte anos. Tenho medo q minha filha transe com o irmão.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário ele é muito importante para melhorarmos cada vez mais o Blog.Se o comentario der como não enviado tente novamente é uma falha do blog, na segunda tentativa ele aceita.Obrigado!